O internacional português do Sporting comentou esta quarta-feira as poucas probabilidades da seleção portuguesa em conquistar o Mundial 2014.

Em declarações à imprensa antes do treino desta quarta-feira, o guarda-redes titular de Paulo Bento foi questionado sobre um estudo estatístico realizado por dois matemáticos brasileiros que dá a Portugal apenas 1% de probabilidade de vencer o Mundial 2014.

"Não percebo muito de matemática e nós não controlamos o que vem de fora, temos apenas de dar o nosso máximo em todos os jogos", afirmou o guarda-redes do Sporting sobre as baixas probabilidades de Portugal chegar à final e vencer o outro finalista.

 O estudo em questão baseia-se nos resultados dos jogos das seleções nos últimos quatro anos. Atendendo a isso, Portugal surge com 45% de probabilidades de passar a fase de grupos, 23% de hipóteses de passar aos quartos-de-final. A probabilidade da seleção lusa alcançar a final desce para drásticos 3%.

Questionado sobre a luta pela titularidade na baliza de Portugal, Rui Patrício preferiu frisar que a seleção tem três grandes guarda-redes e que independentemente das escolhas do selecionador, a baliza portuguesa vai ter sempre alguém à altura.

"Sempre tivemos um grande companheirismo entre os três, temos um grupo
fantástico e trabalhamos todos para o mesmo, e quem for chamado vai com
certeza ajudar Portugal. Somos três guarda-redes e trabalhamos todos
para o mesmo e sei que quem for chamado vai cumprir", afirmou Rui Patrício.

Sobre a próxima época do Sporting e a chegada de Marco Silva ao comando técnico, o guarda-redes leonino preferiu destacar que agora é tempo de seleção e que todos os jogadores estão focados no Mundial 2014.

"É um grande orgulho estar presente no Mundial, é o grande sonho de qualquer jogador estar nesta competição. O mais importante é o Campeonato do Mundo e todos nós só pensamos sobre isso. Temos de pensar primeiro na primeira fase, não vamos pensar no segundo grau sem passar no primeiro. São três adversários completamente diferentes e o mais importante estar estarmos preparados para os três jogos", disse Rui Patrício sobre as expectativas do grupo para a competição no Brasil

"É lógico que o primeiro jogo é muito importante porque pode dar-nos um bom fôlego para o que resta da fase de grupos. Aconteça o que acontecer é nunca desistirmos. Nós não escolhemos as seleções para jogar, este é o calendário que temos", sentenciou o internacional português sobre o primeiro jogo com a Alemanha marcado para o dia 16 de junho em Salvador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.