O Sindicato dos Jogadores de futebol confirmou esta segunda-feira que os jogadores da União de Leiria, emblema que milita no terceiro escalão, estão com ordenados em atraso e revelou que foi contactado para intervir na situação.

"Após reiteradas promessas da administração da União de Leiria, Futebol SAD, todas incumpridas, os futebolistas solicitaram a intervenção do Sindicato dos Jogadores", revelou o organismo em comunicado.

No domingo, os jogadores da União de Leiria decidiram assinalar a existência de salários em atraso ficando imóveis e abraçados durante o primeiro minuto do jogo com o Torreense (1-1), a contar para a 14ª jornada do Campeonato de Portugal, que teve transmissão televisiva.

"Agradecendo, desde já, a solidariedade da equipa do Torreense, neste momento particularmente difícil, o plantel da União de Leiria, Futebol SAD faz saber que a paragem no primeiro minuto do jogo de ontem [domingo] foi realizada em protesto pela referida situação de incumprimento salarial", reforçou o Sindicato.

No mesmo comunicado, o organismo presidido por Joaquim Evangelista reproduziu ainda uma mensagem do plantel da União de Leiria, em que os jogadores assumem que "não estão reunidas as condições necessárias" para continuar a jogar.

"Não pretendemos, de todo, com este ato, manchar o nome do clube e dos seus representantes, pois ainda assim acreditamos que a situação esteja a tentar ser resolvida o mais rapidamente possível. Contudo, como grupo de trabalho que se comporta com total entrega e profissionalismo, a cada treino e a cada jogo, queremos dar voz à nossa situação", explicaram os jogadores.

O Sindicato irá reunir ainda durante esta semana com o plantel da União de Leiria.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.