A baixa temperatura que se fez sentir no Estádio de Alvalade parece ter afectado os movimentos dos jogadores de Lille e Sporting. Quem esteve em Alvalade deverá ter saído satisfeito com o resultado, mas algo desiludido com a qualidade do espectáculo que assistiu esta noite. O encontro jogou-se a um ritmo baixo maioritariamente e por vezes sem grandes motivos de interesse.

Nos primeiros 45 minutos, dentro daquilo que se viu, o Sporting mereceu chegar à vantagem, principalmente pelas oportunidades que criou e a forma mais perigosa como chegou à baliza adversária.

Anderson Polga, um central que não tem por hábito marcar muitos golos, acabou por ser o jogador mais perigoso na primeira metade.

Aos 13 minutos, após um canto cobrado por Pedro Mendes, Anderson Polga surgiu ao segundo poste a cabecear à trave. Depois de recalibrada a mira e desta feita com o pé, o brasileiro tentou novamente a sua sorte e marcou. Aos 27 minutos, novo canto cobrado, a bola passou pelo meio da grande área e sobrou para o defesa central que rematou cruzado e fez o primeiro golo da partida. Na sequência do lance, os jogadores da formação francesa protestaram alegando uma irregularidade no lance.

Da parte do Lille, só de cabeça os franceses conseguiram chegar com perigo à baliza do Sporting . Chedjou e Túlio de Melo foram os autores dos remates.

Na segunda parte, o Lille foi em busca do prejuízo. Através dos seus alas, Hazard e Obraniak, a equipa francesa procurava a cabeça de Túlio de Melo, avançado de estatura elevada.

O Sporting cedeu o domínio do encontro ao adversário, mas conseguiu sempre tapar da melhor forma os caminhos para a sua baliza, tendo Pedro Mendes assumido um papel importante nos cortes que efectuou à frente dos centrais.

Perante a desvantagem, Rudi Garcia foi ao banco em busca dos seus melhores homens e fez entrar Frau, Sow e Cabaye, contudo nada que mudasse o decurso do encontro.

Na soberana ocasião em que isso poderia ter acontecido, Rui Patrício fez uma defesa do outro Mundo a um remate de Beria. 

O Sporting defendia-se bem, mas já o mesmo não se pode dizer na construção dos lances de ataque, que na segunda metade escassearam. Só mais perto do final do jogo, os leões voltaram a assomar à baliza de Landreau com maior perigo e estiveram perto de elevar a contagem.

O jogo foi decorrendo calmamente para o fim. Com esta vitória por 1-0, a equipa de Paulo Sérgio garantiu o primeiro lugar do Grupo C e a passagem à próxima fase da prova.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.