Florentino Pérez fez questão de vincar, nos últimos dias, que o "contrato vinculativo" assinado pelos 12 clubes que anunciaram a criação da Superliga no último domingo incluía uma penalização financeira para quem o rompesse. "Até ao momento, ninguém saiu da Superliga, porque ninguém pagou a indemnização para o fazer".

O presidente do Real Madrid não disse qual o valor monetário dessa cláusula, mas o jornal espanhol digital 'Vozpópuli' avançou que a essa cláusula de penalização milionária para quem abandonasse o projeto ascendia a 300 milhões de euros.

Aquela publicação explica que para a criação e divulgação da Superliga Europeia foi criada uma empresa, a European Super League Company, S.L., e que o abandono da referida sociedade implicaria o pagamento de uma penalização por parte todos os clubes que, uma vez constituída a sociedade e lançado o projecto, pretendessem abandoná-la.

Um valor elevado, que manteria os clubes signatários vinculados ao projeto. Porém, o jornal 'Marca' garante, citando fontes próximas da Superliga, que esse número está incorreto. Ainda assim, deverá caber aos advogados das diferentes partes iniciar os procedimentos das consequências ditadas pelo 'arrependimento' dos vários clubes que abandonaram o grupo, acrescenta aquele jornal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.