O Conselho Deliberativo do Cruzeiro aprovou na segunda-feira, por unanimidade, a compra do clube pelo ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário, após quase quatro horas de espera devido a uma medida cautelar.

Um tribunal de Minas Gerais, no sudeste do Brasil, tinha aceitado o pedido de três membros do Conselho, que solicitaram a suspensão por falta de garantias, após Ronaldo ter modificado o contrato original de compra, e devido à pressão dos adeptos.

Desde domingo que os adeptos do Cruzeiro se mobilizavam a favor da compra do clube pelo grupo empresarial liderado por Ronaldo. Dezenas de fãs reuniram-se na segunda-feira com cartazes junto à sede do clube, onde foi realizado o encontro do Conselho Deliberativo.

A medida cautelar impediu que a votação acontecesse como previsto. Ronaldo e os conselheiros tiveram que esperar que um outro juiz analisasse um pedido de recurso extraordinário, o que demorou quase quatro horas.

Após a segunda decisão, que autorizou a votação, os 215 diretores que permaneceram no cargo votaram em menos de três minutos a favor das condições impostas por Ronaldo e que tinham sido questionadas pelos três diretores, apesar de serem favoráveis à venda.

As condições devem-se a uma dívida fiscal de 200 milhões de reais (cerca de 40 milhões de euros), que se soma a outras obrigações contraídas pelo clube de Belo Horizonte nos últimos anos.

Ronaldo, dono do Real Valladolid da Espanha, estava disposto a assumir a dívida fiscal do Cruzeiro, mas em troca queria que o clube lhe cedesse a propriedade dos centros de treino do clube.

"É uma honra e também um grande desafio para mim levar o Cruzeiro de volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído. Hoje não há motivos para comemorar e não há tempo a perder. Temos que arregaçar as mangas e trabalhar incansavelmente para voltar à elite do futebol", declarou o ex-atacante do Real Madrid e do Barcelona.

O Cruzeiro, clube no qual Ronaldo se estreou como profissional aos 17 anos, é um dos clubes mais populares do Brasil, mas atualmente está no segundo escalão do futebol brasileiro.

O acordo para a venda do clube a Ronaldo foi anunciado em 18 de dezembro e o prazo para o negócio estar definitivamente fechado terminava em 18 de abril.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.