Rui Costa, dirigente do Grêmio de Porto Alegre, não se conforma com a decisão tomada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva e promete controlar todos os jogos do campeonato brasileiro para o caso de acontecer outra situação do género.

“Vou amanhã mesmo mobilizar todo o meu departamento que acompanha jogos para que controlem todos os jogos do campeonato brasileiro a partir de agora, principalmente daqueles que estão na nossa frente. Porque o tribunal vai ter que ter o mesmo procedimento que teve com o Grêmio: todo o clube que tiver, seja por quatro ou cinco adeptos, uma atitude racista, vai ter que ser excluído da competição”, disse, lembrando de seguida que os adeptos acusados “saíram a comemorar, aos abraços”.

Um dos advogados de defesa do clube brasileiro também alinhou pelo mesmo discurso: “A partir desta decisão sabemos que a atitude de um adepto, de uma minoria, de um, dois ou três adeptos, pode causar a exclusão de um clube de uma competição. Eu acho isso muito sério”.

Já o presidente do clube, Fábio Koff, foi irónico na sua reação: “Se nós acabarmos com a discriminação racial no Brasil por causa desta decisão, o Grêmio dá-se por feliz”, atirou.

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu excluir o Grêmio da Taça do Brasil por racismo contra o guarda-redes Aranha, do Santos, durante jogo em Porto Alegre no dia 28 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.