Nivaldo, guarda-redes da Chapecoense que não seguiu no avião da equipa que haveria de se despenhar na Colómbia, anunciou que se vai retirar do futebol.

"Era para ir na viagem acabei por ficar. Tudo tem um propósito na vida. Acabei por fica porque iria jogar, talvez contra o Palmeiras. (...) Como houve uma mudança na viagem, eles não voltariam a Chapecó e iriam diretos de São Paulo para Medellín. O Caio [Júnior. Treinador.] disse que não me iria levar porque como não iria jogar abriu opção para levar outro atleta", afirmou o jogador em declarações veiculadas pela Globoesporte.

No avião, que se despenhou na madrugada de hoje em Cerro Gordo, Colômbia, seguiam 22 futebolistas da Chapecoense, 28 dirigentes, membros da equipa técnica e convidados, 22 jornalistas e nove tripulantes, tendo sobrevivido seis pessoas, três jogadores, dois tripulantes e um jornalista.


Veja a galeria de fotos do lado humano da tragédia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.