A saída de Jesualdo Ferreira do Santos foi tudo menos pacífica e o técnico fez questão de apontar a mira ao presidente do emblema paulista.

"Na minha demissão o presidente não esteve nem presente, nem ninguém da direção. Uma tremenda falta de respeito. No mínimo, ele teria que ter coragem de estar presente, mas essa não é uma característica que parece ser muito dele", referiu em declarações à ESPN.

As críticas continuam com o timoneiro a acusar o dirigente de deslealdade.

"Ele não foi capaz de perceber que foi desleal, pela forma como tratou o assunto, porque a situação que se passava não era nem dos treinadores, nem dos jogadores. Não se pode fazer o que ele fez aquele tempo todo e esperar que depois as coisas ficassem bem. Todos nós sabemos o que se passou", referiu, acrescentando que perdeu o respeito por José carlos Peres.

"Respeito? Não tenho, porque não teve comigo. São duas coisas muito diferentes", atirou.

No Brasil, Jesualdo Ferreira orientou 15 partidas pelo Santos, antes de ser demitido em agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.