Jorge Jesus está a ser alvo de homenagem na Câmara dos Vereadores no Rio de Janeiro onde recebeu o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro.

Recorde-se que o técnico português viveu um fim-de-semana memorável depois da conquista da Libertadores no sábado frente ao River Plate e depois da confirmação do título do Brasileirão no domingo.

Receção apoteótica

"Mister, mister, mister... assim é recebido Jorge Jesus", o técnico português foi recebido desta forma na Câmara dos Vereadores no Rio de Janeiro. A mulher e os filhos assistem à homenagem. Alguns adeptos do Flamengo assistem à cerimónia.

Jorge Felippe, o presidente dos vereadores do Rio de Janeiro, teceu rasgados elogios ao técnico.

"Jesus já era carioca de coração. Agora é de papel assinado. O trabalho de Jesus ultrapassou as fronteiras do Brasil e da América do Sul. É um trabalho de qualidade mundial", afirmou Jorge Felippe, referindo ainda que nem nos tempos de Zico os adeptos eram tão fervorosos com o treinador.

"Se Deus é brasileiro, Jesus é carioca"

Foi, depois, a vez de falar a vereadora Tânia Bastos, que também não poupou elogios ao técnico português.

"Se Deus é brasileiro, Jesus é agora certamente carioca", sublinhou  Tânia Bastos, já depois de se ter assumido como 'flamenguista' desde que nasceu.

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, tomou da palavra e espera que agora que é cidadão brasileiro, Jorge Jesus fique muito tempo no clube.

"Quem acompanha os treinos, a sua intensidade, e a sua determinação... Ao nível de detalhe, sempre trabalhando em busca do objetivo. Esta característica num líder não se encontra tão facilmente. Eu acho que os resultados vieram como consequência das características que ele tem. É uma felicidade muito grande contar consigo no Rio de Janeiro", atirou Rodolfo Landim.

Houve também tempo para uma mensagem em vídeo do prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que não conseguiu estar presente na cerimónia. "Bem-vindo, cidadão carioca Jorge Jesus", disse, em jeito de reconhecimento, o governador carioca.

Convidado a dançar no Sambódromo pelo governador

Os elogios ao técnico do Flamengo foram-se sucedendo, com alguns dos deputados federais que discursaram a não conseguirem mesmo conter as lágrimas enquanto recordavam, emocionados, a forma como viveram a final da Taça Libertadores, entre pedidos para continuar por muitos anos no Rio e no Brasil.

Chegou a vez de falar o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e as palavras elogiosas continuaram.

"O Jesus mostrou que está incorporando o espírito carioca no seu jeito de ser. Agora, vamos fazer o batismo dele, levando-o para ver um desfile das escolas de samba", disse o governador, acrescentando: “Espero que você, da mesma forma que bateu recordes no Benfica, com 10 títulos, esteja começando uma história [positiva] no Flamengo”, disse Witzel.

Já o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, cumprimentou o homenageado, que, segundo ele, faz um trabalho maravilhoso com os jogadores.

"É uma homenagem mais do que justa, não só pelos resultados, mas também pelas características pessoais que tornam Jesus uma pessoa diferenciada. É uma felicidade grande poder contar com você no Rio de Janeiro. O que estão fazendo aqui é muito pouco para pagar o carinho que temos por você", afirmou Landim.

E Jesus tomou a palavra

Ao fim de mais de uma hora e meia, e depois de um vídeo de homenagem, com vários depoimentos de felicitações, chegou o momento que todos esperavam: Jesus tomou a palavra.

Depois de ter recebido flores e ser distinguido com a placa de cidadão honorário do Rio de Janeiro, primeiro teve lugar um compasso de espera para alguns dos presentes gritarem a plenos pulmões: 'mister', 'mister'.

Num discurso emocionado, o técnico lembrou a ligação entre Portugal e Brasil.

"Como português, como cidadão carioca...antes de ser carioca, era cidadão brasileiro. Portugal está ligado ao Brasil desde 1500 quando Pedro Álvares Cabral descobriu o país. Sempre fui educado que o Brasil é um país irmão. Fui assim que fui educado", começou por dizer.

"Hoje ao ser homenageado, sinto um grande orgulho. Se estou aqui, devo a duas coisas importantes: Primeiro àquilo que eu amo, o futebol. Depois pela oportunidade de treinar o melhor clube do mundo. Toda a minha ligação ao Brasil e ao Flamengo e hoje a esta casa e a esta cidade e ao estado do Rio de Janeiro foi derivada do futebol e o futebol faz parte da cultura. No Brasil é cultura. Há 40 anos, as novelas brasileiras começaram a entrar em casa dos portugueses. Muitos dos cantores brasileiros estiveram em Portugal. Há atores portugueses a fazerem novelas brasileiras", disse o técnico antes de se emocionar ao revelar as suas raízes em terras de Vera Cruz. "No meu corpo corre sangue brasileiro, do lado da minha avó."

Para finalizar, Jesus agradeceu ao país que o viu nascer.

"Há uma ligação estreita entre os dois países. O meu país está orgulhoso de mim de certeza. A Portugal muito obrigado".

*artigo atualizado às 16h11.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.