O futebolista Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel, dois sobreviventes do acidente de avião na Colômbia que transportava a equipa brasileira do Chapecoense, regressaram hoje à cidade de Chapecó, no Brasil.

O lateral do Chapecoense e o jornalista da rádio Oeste Capital regressaram ao Brasil num avião da Força Aérea brasileira equipado com uma unidade de serviços médicos que os foi buscar à cidade colombiana de Medellín.

Na terça-feira regressou também ao Brasil o guarda-redes do Chapecoense Jackson Follmann, que foi internado num hospital de São Paulo para ser de novo operado.

Segundo os médicos, a operação, por causa de uma fratura numa vértebra cervical, correu bem.

Os três sobreviveram, a 28 de novembro, à queda do avião em que viajavam jogadores, equipa técnica e dirigentes da equipa de futebol e jornalistas que iam fazer a cobertura de um jogo entre o Chapecoense e os colombianos do Atletico Nacional. As duas equipas disputavam a final da Taça Sul-americana de futebol.

Ruschel e Henzel foram homenageados à chegada ao aeroporto de Chapecó e depois levados de ambulância para o hospital, onde estão internados em unidades de cuidados intensivos.

O médico brasileiro que os acompanhou no voo disse que o estado de saúde de ambos é "estável", que não manifestaram medo durante a viagem, tendo conversado e caminhado no corredor do avião. O quarto sobrevivente brasileiro à queda do avião é o futebolista Helio Neto, que continua internado na Colômbia.

A 28 de novembro (madrugada de 29 em Lisboa), um avião da companhia aérea Lamia, que partiu do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, caiu em Cerro Gordo, a 17 quilómetros do aeroporto de Medellín, na Colômbia, provocando a morte a 71 das 77 pessoas a bordo. Entre os sobreviventes estão ainda dois membros da tripulação do avião, da Bolívia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.