O líder Palmeiras, de Abel Ferreira, empatou no domingo em Fortaleza, na 35.ª jornada do campeonato brasileiro de futebol, e foi alcançado pontualmente pelo Flamengo, a três jornadas do fim.

A equipa paulista teve um jogo complicado em Fortaleza, que se adiantou no marcador aos 20 minutos, pelo avançado Thiago Galhardo, e que se fechou, defendendo com um bloco baixo, e passou a explorar o contra-ataque até ao intervalo.

Nos primeiros 20 minutos da segunda parte, o cariz do jogo não se alterou, com o Palmeiras a sentir grandes dificuldades para romper o ‘muro’ defensivo do Fortaleza, situação que se agravou com a expulsão do central paraguaio Gustavo Gomez, a ver o vermelho direto ao travar um adversário que corria isolado.

Os riscos que o Palmeiras corria eram muitos, com a equipa a defender muito subida no campo, e já depois de Abel Ferreira ter uma jogada arriscada, com a entrada de Artur e Rony, jogando com quatro avançados.

No entanto, ao minuto 66, Raphael Veiga ‘inventou’ o empate, com um primeiro remate de fora da área que embateu nesse ‘muro’, com a bola a sobrar para si e a desferir novo remate que fez a bola entrar junto ao poste mais distante.

O Palmeiras nem teve tempo de se reorganizar porque quatro minutos depois o Fortaleza fez o 2-1, mais uma vez num lance de contra-ataque, com Calebe a bater o guarda-redes Weverton, aos 70 minutos.

Tudo parecia perdido para o Palmeiras, quando na sequência de um pontapé de canto, Zé Rafael fez o 2-2, ao finalizar uma bola que foi rechaçada pela defesa do Fortaleza, devolvida por Piquerez e desviada de cabeça por Murilo para a finalização do seu companheiro.

Abel Ferreira, que foi expulso aos 72 minutos, sentiu que era altura de não continuar a correr os riscos enormes que corria, uma vez que o empate mantinha o Palmeiras na liderança, e reequilibrou a equipa com as entradas do central Naves e do médio defensivo Fabinho, para as saídas de Veiga e Endrick.

Com este empate alcançado em circunstâncias quase heroicas, o Palmeiras conservou o primeiro lugar, com 63 pontos, os mesmos do Flamengo, que hoje venceu o América de Minas Gerais por 3-0 e só perde na diferença de golos (54-37 contra 58-32).

Ao contrário do ‘Fla’, o Botafogo, que já liderou destacado a prova, 14 pontos à frente da concorrência, não aproveitou o deslize do Palmeiras e caiu para terceiro, com 62 pontos, ao somar o oitavo jogo consecutivo sem ganhar, com um empate 1-1 na receção ao Santos, culpa de um tento de Messias, aos 90 minutos.

O quarto é agora o Atlético Mineiro, de Luiz Felipe Scolari, que venceu por 3-0 na receção ao Grêmio, que caiu para quinto, com 59 pontos, os mesmos do Bragantino, agora sexto. Os golos do Galo foram marcados por Hulk, Arana e Zaracho.

A equipa treinada pelo português Pedro Caixinha perdeu em Porto Alegre frente ao Internacional, por 1-0, somando o seu quarto jogo consecutivo sem vencer (três derrotas e um empate), que compromete a sua candidatura ao título, para o qual chegou a estar em posição privilegiada para alcançar, contra todas as expectativas.

Um golo do veterano avançado equatoriano Enner Valência, aos 30 minutos, de grande penalidade, deu os três pontos à equipa de Porto Alegre.

Quem também esteve hoje em ação foi o treinador português António Oliveira, no comando técnico do Cuiabá, que arrancou hoje um precioso empate sem golos no Morumbi, frente ao São Paulo, que lhe vale o nono lugar, de acesso à Taça sul-americana.

Na classificação, Palmeiras e Flamengo somam 63 pontos cada (o Verdão tem vantagem nos critérios de desempate), Botafogo tem 62, Atlético Mineiro soma 60. Grêmio e Bragantino têm 59 cada. Faltam três jornadas para o final da prova. Os seis primeiros estão separados por quatro pontos, quando há nove pontos em disputa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.