Kevin Prince-Boateng falou sobre o "negócio" do futebol, abordando as pressões a que os jogadores estão sujeitos, tal como as depressões.

"O futebol é um negócio e nós, os jogadores, somos números. Se não rendes vem outro. Não há lealdade, é triste", disse o alemão naturalizado ganês numa entrevista ao jornal alemão 'Bild'.

"Deviam fazer um inquérito para saber quantos futebolistas ainda gostam de treinar e de jogar. É um trabalho para profissionais. A pressão é enorme e provoca depressões. Eu às vezes divirto-me, outras nem por isso", acrescentou.

O médio da Fiorentina de 32 anos foi também muito crítico quando falou sobre os jogadores mais jovens.

"Não trabalham o talento que têm. Alguns conduzem Mercedes aos 19 anos e já se veem com tanto talento que não fazem nada para melhorar. Sem treinos extra, nada. Pensam em jogar PlayStation e ver o Instagram. São os últimos a chegar para o treino e os primeiros a sair. Penso que o futebol mudou, como a sociedade."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.