O encontro entre Hoffenheim e Bayern de Munique foi interrompido esta tarde aos 77 minutos, quando os bávaros já venciam por 6-0, devido a insultos dirigidos pelos adeptos do Bayern de Munique ao dono do Hoffenheim, Dietmar Hopp.

Os jogadores das duas equipas estiveram a trocar a bola entre eles durante o tempo em que o encontro esteve interrompido, depois do árbitro da partida ter ativado o protocolo antisemitismo.

O juiz do encontro já tinha feito um primeiro aviso aos adeptos, mas sem sucesso, e o jogo acabou mesmo por ser interrompido. Em causa, além dos insultos, estiveram ainda tarjas dirigidas ao dono do Hoffenheim onde se podia ler "filho da p***".  Os adeptos dos bávaros deflagraram engenhos pirotécnicos.

Como os insultos não paravam, os jogadores recolheram aos balneários. Voltaram pouco tempo depois para cumprir os 12 minutos que faltavam, trocando a bola entre si, sem fazer qualquer ataque, num cenário improvável, e depois, a baterem palmas aos adeptos até que o tempo de jogo terminasse.

Os protestos dos adeptos do Bayern de Munique estão relacionados com o facto de o Hoffenheim ser gerido por uma empresa multinacional.

Neste encontro da 24.ª jornada o campeão alemão resolveu o jogo nos primeiros 15 minutos, ao marcar três golos, para chegar ao intervalo já a vencer por 4-0.

Serge Gnabry (02 minutos), que fez o seu sexto golo nos últimos quatro jogos oficiais, Joshua Kimmich (07), o holandês Joshua Zirkzee (15), o brasileiro Philippe Coutinho (33 e 47) e León Goretzka (62) apontaram os tentos dos forasteiros.

Os bávaros somam 52 pontos, mais quatro do que Leipzig, que conta menos um jogo, e Borussia Dortmund. Com 34, e sem vencer há quatro jogos, o Hoffenheim segue em oitavo.

No Signal Iduna Park, o Dortmund, com o internacional português Raphäel Guerreiro de início, venceu pela margem mínima o Friburgo, graças ao golo solitário do inglês Jadon Sancho, aos 15 minutos.

No sul da Alemanha, os golos do argelino Ramy Bensebaini (49) e de Lars Stindl (53 e 79) foram suficientes para o Borussia Mönchengladbach, quarto, com 46 pontos, sair com a vitória no reduto do Augsburgo, que ainda encurtou distâncias por Eduard Lowen (57) e pelo islandês Finnbogason (83), mas insuficiente para tirar a sua equipa do 12.º posto, com 27 pontos.

Na fuga à zona de despromoção, o anfitrião Mainz alcançou um importante triunfo (2-0) frente ao aflito e último classificado Paderborn, que mantém os 16 pontos, enquanto os locais têm agora 25, na 15.º posição, a primeira acima da ‘linha de água’.

Ainda hoje, o Schalke 04, que não vence há cinco jogos para a ‘Bundesliga’, desloca-se ao reduto do Colónia, um jogo com início agendado para as 17:30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.