Oliver Kahn, antigo guarda-redes da seleção alemã, vai integrar a direção do Bayern de Munique a partir de 1 de janeiro 2020, após uma votação unânime numa assembleia-geral do clube bávaro.

Kahn assinou um contrato de cinco anos e, a partir de 2021, irá substituir Karl-Heinz Rummenigge, atual diretor executivo do emblema alemão.

"É uma grande honra para mim. Estou ligado a este clube, que mudou a minha vida. Sucesso desportivo e económico, lealdade aos adeptos e responsabilidade com os valores do clube. Isto é o Bayern, e no futuro, quero desenvolver estes valores com todos envolvidos no clube", disse o ex-guarda-redes, em declarações reproduzidas no site do clube alemão.

Uli Hoeness, presidente dos bávaros, também se pronunciou sobre o regresso de Kahn: "Estamos convencidos de que encontrámos em Kahn a solução perfeita para o cargo de diretor executivo. Além disso, Oliver é um jogador significativo na história do nosso clube."

Rummenigge, de 63 anos, antiga glória do futebol alemão e mundial, vai continuar como presidente do conselho executivo do Bayern Munique até final de 2021, antes de ceder o lugar a Kahn.

Oliver Kahn representou o Bayern durante 14 temporadas (entre 1998 e 2004), onde somou 627 partidas com a camisola do clube bávaro e venceu 22 troféus: oito Bundesligas, seis Taças, seis Taças da Liga, uma Liga dos Campeões e uma Liga Europa.

Com o ex-guardião, o Bayern continua o reconverter em elementos da direção as velhas glórias do clube, como Hoeness (1970-1979) e Rummenigge (1974-1984), mas também o atual técnico Niko Kovac (2001-2003) e o diretor desportivo Hasan Salihamidzic (1998-2007).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.