O futebolista brasileiro Breno, suspeito de ter provocado ao início da última semana um incêndio que destruiu a sua casa, permanece detido preventivamente, apesar do seu pedido de liberdade, disse hoje fonte judicial.

«Por enquanto, o mandado de prisão mantém-se», referiu um porta-voz da Procuradoria de Munique.

O jogador, de 21 anos, foi detido no sábado, na sequência do incêndio, tendo o procurador Thomas Steinkraus-Koch explicado que existe uma forte suspeita de ter sido «um ato intencional» e referido que o «incêndio não foi acidental».

Na ocasião, na noite de segunda para terça-feira, o futebolista encontrava-se sozinho em casa e conseguiu sair, ligeiramente intoxicado pelo fumo, mas sem quaisquer lesões.

O clube de Breno, o Bayern Munique, já disse estar surpreendido com a situação, mas que vai apoiar o jogador e a sua família.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.