A primeira mulher eleita presidente da equipa do Sal-Rei, da Boavista (Cabo Verde), Wilza Vieira, quer reconquistar o título regional e "recompor" a sede do clube, que se encontra em estado de "degradação".

"Aqui é difícil conseguir patrocínios, não vamos desistir e continuaremos a lutar para devolver a dignidade à nossa sede", disse Wilza Vieira, em declarações à Inforpress.

Wilza Vieira, que foi eleita no passado dia 24 de maio, numa lista única, define como outro grande objetivo resgatar "com humildade a mística e a garra da família do Sal-Rei".

Nesse sentido, revela, a nova direcção tem trabalhado num projeto para "levantar" o clube, informando que o mesmo já conta com uma equipa de futebol feminino e de atletismo e que, no momento, está a recrutar jogadores para formar uma equipa de basquetebol masculino e feminino.

Em relação à equipa de futebol, a dirigente adianta que se tem reforçado com jogadores de qualidade para formar um "grupo vencedor", sob o comando do treinador Tó Monteiro, recrutado ao Desportivo de Estância de Baixo.

Quanto às contratações, Wilza indica que a direção tem apostado em alguns jovens  valores do futebol boavistense, bem como em jogadores mais experientes.

Na última temporada, as águias da Ilha das Dunas terminaram a prova no quinto lugar, num universo de oito concorrentes, suplantadas pelo Onze Estrelas (campeão), Académica, África Show e Sporting.

Como desportista, Wilza Vieira foi guarda-redes de andebol (considerada por duas vezes a melhor de Cabo Verde) na equipa da Académica, jogou futebol de salão e futebol e, em 2017, treinou a equipa de andebol masculino de RBS, que atingiu o terceiro lugar no campeonato nacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.