A região desportiva em Santo Antão – Sul depara-se com falta de infra-estruturas para a prática do futebol, situação que está a criar “constrangimentos enormes” na realização das diversas provas calendarizaras ao longo da época.

Quem o diz é o líder da Associação Regional de Futebol de Santo Antão – Sul, Fernando Lima, que esteve reunido esta terça-feira com os clubes para a programação da época 2018/2019, que se inicia a 17 de Novembro.

Além da Supertaça, Taça Porto Novo e do campeonato regional, estão ainda programadas competições nos diversos escalões de formação, que terão de ser realizadas no único campo relvado existente, o Estádio Municipal, cuja relva se encontra “muito degradada”, devido à sobrecarga de treinos e jogos.

Tanto a Associação Regional de Futebol de Santo Antão – Sul  como os clubes nela filiados estão “preocupados”  com a falta de espaços desportivos no Porto Novo, sobretudo para treinos, avançou Ferrando Lima, para quem os “constrangimentos” nesse aspecto são “enormes”.

O único campo existente encontra-se “sobrecarregado e não há campos para treinos” tanto na cidade como no interior do concelho, alertou o presidente da associação, que pediu a “quem de direito” para dotar Porto Novo de mais infra-estruturas desportivas, se possível ainda esta temporada,.

Porto Novo precisa de mais campos de futebol tanto na cidade como em Ribeira das Patas, aliás, uma promessa feita pela actual equipa camarária, que continua ainda por cumprir, segundo os representantes dos clubes, que estiveram, esta terça-feira, reunidos com a direcção da associação.

No encontro, foi aprovado o plano da época 2018/2019, que arranca a 17 de Novembro com a disputa da Supertaça entre  a Académica, campeã e vencedor da taça Porto Novo, e o Marítimo, finalista vencido da taça.

O campeonato regional arranca a 24 de Novembro, com a Académica a iniciar a defesa do título frente ao Sanjonense.

Fernando Lima disse à Inforpress que, além das competições, a associação que dirige programou, ainda para esta temporada, formações a vários níveis, contemplando dirigentes e treinadores.

Porto Novo deverá, em 2019, receber investimentos no desporto na ordem dos 97 mil contos, com destaque para construção do pavilhão desportivo coberto e fitness parques, além de conclusão de placas desportivas.

Esses investimentos, que incluem ainda apoio aos clubes, estão inscritos no programa da edilidade para o próximo ano, aprovado em Setembro pela Assembleia Municipal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.