O selecionador português de futebol feminino disse hoje que a participação de Portugal na 23.ª edição da Algarve Cup, "irá servir para avaliar e reforçar a equipa" para a fase de apuramento do campeonato da Europa.

"Vamos disputar quatro jogos com algumas das melhores seleções, e é uma oportunidade para avaliar o estado e evolução da equipa para o apuramento do Europeu", disse Francisco Neto, em conferência de imprensa realizada hoje em Albufeira, no Algarve.

Para o selecionador de futebol feminino, a prova algarvia "é extremamente importante para aprender e tentar solucionar o máximo de problemas" com que Portugal se vai confrontar durante os jogos de apuramento para o Campeonato da Europa.

"Sentimos que só defrontando os melhores é que podemos evoluir, para termos capacidade de reduzir e resolver alguns problemas", frisou Francisco Neto, acrescentado que "a equipa cresceu e, desde há dois anos, tem vindo a reduzir a diferença de qualidade de jogo para as equipas de topo".

De acordo com Francisco Neto, Portugal apresenta-se com as mesmas expetativas de outros anos: "Trabalhar, aprendermos e crescermos para reduzir a diferença do nosso futebol para as equipas de top mundial".

"Temos tido cada vez mais um comportamento mais próximo das melhores equipas mundiais, e nesta competição vamos procurar bons resultados em todos os jogos", frisou o selecionador, indicando que Portugal "tem capacidade para criar problemas aos adversários do grupo".

A formação comandada pelo Francisco Neto vai disputar o grupo B com o Brasil, sétimo no ranking mundial, com a Rússia (22.ª) e a Nova Zelândia (16.ª), tendo com a seleção 'canarinha' o duelo mais esperado.

A seleção brasileira apresenta-se como a principal candidata ao triunfo na prova, devido às ausências das formações dos Estados Unidos e Alemanha, vencedoras das últimas seis edições do torneio algarvio.

Portugal estreia-se na prova diante da Rússia, na quarta-feira, no estádio Municipal de Albufeira, partida que o selecionador antevê de "grande dificuldade".

"A Rússia vale pelo seu conjunto, porque é uma equipa muito experiente, com jogadoras do mesmo clube já com rotinas adquiridas, muito fria e que sabe o que quer", destacou.

Por seu turno, o selecionador brasileiro de futebol feminino, Vadão, considerou que o confronto com Portugal "não vai ser fácil, porque a seleção portuguesa é jovem, tem um perfil forte e está bem organizada".

Para o selecionador brasileiro, a participação na Algarve Cup, pelo segundo ano consecutivo, "é uma oportunidade para juntar as jogadoras, já que 13 das internacionais estão a jogar fora do país".

"Queremos acertar detalhes, superar problemas e preparar a participação nos Jogos Olímpicos, porque, até à medalha de ouro, a caminhada é muito dura", finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.