O selecionador português de futebol feminino, Francisco Neto, espera quarta-feira um jogo complicado frente à Espanha, na estreia no Europeu, e diz que a paciência e eficácia serão fundamentais.

“Sabemos que haverá momentos em que vamos estar completamente sem bola e temos que ser emocionalmente fortes nesse tipo de situações e aproveitar, tal como a Cláudia (Neto) disse, quando tivermos as nossas oportunidades. Temos de procurar fazer os nossos golos, no sentido de também criar problemas à equipa da Espanha”, disse o técnico.

Francisco Neto, que falava na conferência de imprensa de antevisão do jogo diante da seleção espanhola, adversária lusa no Grupo D do Europeu feminino, juntamente com Escócia e Inglaterra, deixou todos os elogios possíveis ao primeiro oponente na prova, com o qual perdeu no apuramento (2-0 e 4-1).

“O jogo de amanhã (quarta-feira) é completamente distinto do jogo de apuramento. A Espanha evoluiu, pois já jogámos com elas há bastante tempo. Nós também tivemos outra preparação e evolução. Penso que os jogos vão ser diferentes daquilo que foi o apuramento. Para já, não temos sentido a euforia, mas sim o compromisso. (As nossas jogadoras) têm estado aplicadas, unidas e coletivas”, justificou.

Para o técnico português, que assumiu a seleção das ‘quinas’ em 2014 e conseguiu em novembro o primeiro apuramento das ‘AA’ para um campeonato da Europa, a Espanha “é dominadora” e uma equipa “que gosta de ter a posse (da bola)”, o que Portugal tentará contrariar.

No seu grupo de jogadoras, o técnico diz encontrar um coletivo “ambicioso” e “focado no mais importante”, adiantando que o carinho que tem recebido vem de todo o lado, dos adeptos que estarão na Holanda e das muitas mensagens vindas de Portugal.

“Sentimos que Portugal está do nosso lado”, justificou.

Um cenário que leva muitas vezes a comparações com a equipa masculina, campeã europeia em título, mas que o técnico rejeita, frisando a diferença de ‘ranking’ que a equipa feminina ainda tem para as equipas de ‘top’.

“Muitas vezes, gostam de nos comparar com o feito que o masculino fez, mas também sabemos que o nosso diferencial para as equipas de top é diferente, porque somos campeões da Europa no masculino. A comparação com o masculino nunca poderá ser feita com aquilo que é no feminino”, explicou.

Para o jogo de quarta-feira, em Doetinchem, às 18:00 locais (17:00 em Lisboa), o técnico tem todo o grupo apto.

“Tivemos algumas pequenas lesões, fruto do que é uma preparação de três semanas. Fizemos muitos jogos de preparação com equipas masculinas, alguns toques, mas a informação é que o boletim clínico é limpo para amanhã (quarta-feira), com todas as jogadoras disponíveis”, concluiu.

Portugal fez hoje o treino de adaptação ao relvado do Estádio de Vijverberg, numa sessão apenas aberta 15 minutos à imprensa, com todas as jogadoras a fazerem corrida e exercícios com bola e as guarda-redes a treinarem à parte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.