A central portuguesa Raquel Infante, jogadora do Levante, conhece bem a Espanha, primeiro adversário de Portugal no Europeu de futebol feminino, uma equipa que diz contar com “jogadoras muito inteligentes” e “de grande qualidade”.

“É uma equipa muito técnica, com jogadoras muito tecnicistas, muito inteligentes, uma seleção que está acima de nós no ‘ranking’. Em Espanha, o campeonato já é semiprofissional ou profissional há muito tempo, nós aqui também estamos a evoluir cada vez mais, mas pode-se dizer que vamos encontrar uma grande seleção, com muita qualidade”, defendeu a jogadora.

Com várias passagens por equipas estrangeiras, primeiro em Espanha, Itália, Finlândia e novamente Espanha, Raquel Infante conhece bem as jogadoras que Portugal encontrará no primeiro jogo do Europeu, a 19 de julho, em Doetinchem, na Holanda.

Nas preferências da central portuguesa estão duas futebolistas: a central Irene Paredes, que joga fora de Espanha, no vice-campeão europeu Paris Saint-Germain, e a médio Amanda Sampedro, jogadora do campeão Atlético Madrid.

“Elas têm todas grandes qualidades, é difícil destacar individualmente. Acho que a Espanha é uma equipa que se destaca pelo grupo e não só pelas características individuais, mas pelo grupo, elas são muito fortes”, acrescentou, depois de elogiar Paredes e Sampedro.

Para Raquel Infante, de 26 anos, que em Portugal representou também o 1.º Dezembro e o Futebol Benfica, a grande surpresa na Espanha é a ausência da goleadora e capitã Vero Boquete, bem como de Soni Bermudez, segunda melhor marcadora da Liga.

“Sinceramente surpreendeu-me tanto a Vero, como a Bermudez, são opções dele [do selecionador Jorge Vilda], as outras duas jogadoras [Jenni e Mari Paz] também são muito fortes. Claro que não é normal uma Boquete não ir ao Europeu, é de admirar”, disse.

Na seleção portuguesa, a futebolista do Levante espera manter-se nas 23 escolhidas, cuja lista final será conhecida a 07 de julho, mas mais importante do que a sua polivalência – em que pode jogar também a médio defensiva – diz ser o empenho: “estou aqui para tudo”.

Hoje, a seleção feminina voltou a treinar de manhã na Cidade do Futebol, num dia em que o selecionador Francisco Neto chamou a médio Cristiana Garcia, do Sporting de Braga, para substituir Cláudia Lima, que sofreu na quarta-feira uma entorse no joelho.

Cristiana Garcia conta com seis internacionalizações, a última das quais em 2014, no jogo de apuramento com a Albânia para o Mundial2015, no qual a médio entrou aos 80 minutos para o lugar de Dolores Silva e apontou um dos golos do triunfo por 7-1.

O selecionador Francisco Neto ficará com o grupo completo com as chegadas de Amanda Da Costa e Carolina Mendes, e na segunda-feira de Cláudia Neto e Suzane Pires, jogadoras que alinham no estrangeiro e ainda tinham compromissos nos clubes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.