O treinador Ralf Kelermann assumiu esta quarta-feira o "ligeiro favoritismo" das alemãs do Wolfsburgo, vencedoras da edição 2013 da Liga dos Campeões de futebol, frente às suecas do Tyreso, na final de quinta-feira, a disputar em Lisboa.
"Nós estamos confiantes, muito por causa da vitória no ano passado. A nossa equipa foi mudando desde essa altura, mas mudou lentamente, e temos a grande motivação de ter vencido o Postdam nas meias-finais. Penso que isso mostrou, claramente, o progresso da nossa equipa. Talvez, por isso, sejamos ligeiramente favoritos para este jogo", afirmou o treinador do Wolfsburgo.
Na conferência de imprensa de antevisão do embate decisivo, já no lisboeta Estádio do Restelo, o técnico assegurou que "todas as jogadoras vão estar focadas na final e em conquistar o troféu".
"Estamos muito confiantes nas nossas capacidades para vencer esta final", frisou Kelermann.
O técnico alemão assegurou que a sua equipa vai apresentar-se na quinta-feira de forma distinta da que fez em Londres, em 2013, quando venceu as francesas do Lyon.
"É verdade que jogámos em contra-ataque, mas o Lyon era muito forte e essa era a única forma de as vencermos. Foi por isso que o fizemos. Amanhã [quinta-feira] vai ser diferente, vamos apostar no contra-ataque, mas não só´", referiu.
Questionado sobre o potencial individual das futebolistas do Tyreso, que conta com a brasileira Marta, cinco vezes eleita melhor jogadora do Mundo, Kelerman contrapôs com o seu coletivo.
"Vamos tentar ser fortes coletivamente para combater o poder individual das nossas adversárias", sublinhou o treinador do Wolfsburgo.
A "capitã" do Wolfsburgo Nadine Kessler também reconheceu algum favoritismo, mas rejeitou que esse estatuto lhes facilite a "missão".
"Podemos ser favoritas, mas temos de fazer o nosso melhor. O facto de termos vencido o troféu o ano passado não muda nada. Claro que percebemos que a imprensa nos presta mais atenção, ficámos contentes por termos vencido e por termos conseguido mudar esse foco mediático, mas isso não significa mais pressão. As coisas mudaram, mas não quer dizer que tenha sido para pior", explicou Kessler, autora de um dos quatro golos na vitória por 4-2 frente às alemãs do Postdam, que assegurou a qualificação para a final da "Champions" feminina.
A defesa Nilla Fischer prometeu empenho "para vencer o jogo", admitindo que esta final seja o último jogo que as futebolistas do Wolsfburgo disputam juntas.
As alemãs do Wolfsburgo, vencedoras da edição 2013 da Liga dos Campeões feminina, vão defender o troféu frente às suecas do Tyreso, no Estádio do Restelo, em Lisboa, na quinta-feira, a partir das 19h30, na final que vai ser arbitrada pela ucraniana Kateryna Monzul.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.