A Assembleia-Geral do CD Fátima, realizada quarta-feira, marcou o regresso de António Pereira à liderança do clube, três anos depois, evitando-se, assim, o previsível vazio directivo.

O sacerdote, figura consensual em Fátima, aceitou liderar um grupo formado por 19 sócios «para não deixar cair o clube na rua» e por sentir que pode «ajudar uma vez mais».

«Depois de conversar com os principais patrocinadores do clube, vi que havia condições para assumir este compromisso», diz António Pereira, garantindo uma forte aposta no futebol de formação e uma equipa sénior «à altura do prestígio do CD Fátima».

O regresso dos jogos das equipas de futsal ao pavilhão do clube é outro dos objectivos para o mandato, que não deverá exceder um ano, pelo que o recinto desportivo irá sofrer obras de beneficiação em breve.

Apesar de a estrutura do clube «estar fragilizada», António Pereira diz não temer o futuro, acreditando na capacidade de trabalho dos 19 «voluntários» que aceitaram integrar a recém-eleita comissão administrativa.

Esta congrega a generalidade dos elementos da anterior direcção, à excepção do presidente Luís Albuquerque, que optou por se afastar, e algumas figuras de consenso ligadas ao CD Fátima.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.