Os sócios do Vitória de Setúbal aceitaram na terça-feira, em Assembleia-Geral, a doação da Câmara Municipal de 65 lotes de terrenos, recusando dar autorização à direção sadina para hipotecar os mesmos lotes a favor da Autoridade Tributária.

Na pergunta feita aos sócios no primeiro boletim da AG, realizada na sala do Bingo, no Estádio do Bonfim, em que participaram 607 associados, registaram-se 527 “sim”, 67 “não” e 10 votos brancos/nulos. Enquanto a questão do segundo boletim foi recusada com 414 “não”, 172 “sim” e 18 brancos/nulo.

Ao aceitarem a doação do município, de 65 lotes de terrenos sitos em Praias do Sado, num valor global que ultrapassa os 800 mil euros, o Vitória aceita a doação dos terrenos feita pela Câmara Municipal e os terrenos ficam sendo propriedade do clube, livres de ónus e encargos.

Ao votarem maioritariamente “não” no segundo boletim, os associados, uma vez que aceitaram os terrenos na primeira pergunta, recusam hipotecá-los à Fazenda Nacional (Autoridade Tributária/Finanças) como garantia de pagamento das dívidas da SAD, ficando este ónus registado e impedindo o clube de deles dispor livremente.

Os sócios do Vitória de Setúbal, clube que foi relegado da I Liga ao Campeonato de Portugal por incumprimento dos pressupostos para se inscrever nas provas profissionais, voltam em 18 de outubro às urnas, dessa vez para elegerem os novos órgãos sociais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.