Um mês após terem se defrontado para a Taça da Liga (1-1), os dois conjuntos voltaram a encontrar-se no Restelo, mas desta vez o triunfo acabou por sorrir à formação da cruz de Cristo, por 1-0.

Desde cedo o Belenenses tomou a iniciativa de jogo, aproveitando a falta de acutilância ofensiva do Arouca, que apenas tentava jogar no contra ataque, e desde logo começaram a surgir as oportunidades para os “azuis”, com Calé a ser o primeiro a dar o aviso, num pontapé de muito longe.

O avançado ex-Estoril entrou “endiabrado” e a meio do primeiro tempo fez uma abertura a “rasgar” a defesa visitante, isolando Miguel Rosa, que não desperdiçou a soberba oferta do colega e inaugurou o marcador.

O domínio belenense era absoluto e, pouco depois, Balú esteve perto de dilatar a vantagem, antes de Nené dispor da melhor ocasião para o Arouca na primeira parte, num cabeceamento a rasar o poste da baliza de Semmler.

A formação nortenha entrou mais determinada para a segunda parte e perante o recuo das linhas do Belenenses (uma autêntica sombra da equipa da primeira parte), foi dominando a posse de bola e aproximando-se da baliza “azul”.

No entanto, escasseavam as oportunidades, num segundo tempo com muito menos qualidade e que, certamente, não deixou saudades aos adeptos que se deslocaram ao Restelo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.