O Belenenses somou hoje o terceiro empate em outros tantos jogos na Liga de honra em futebol, ao ficar-se pelo 0-0 com o Desportivo das Aves, abandonado o relvado do Restelo sob um coro de assobios.

Os comandados de José Mota controlaram a posse de bola ao longo dos 90 minutos, contudo o Desportivo das Aves ocupou sempre bem os espaços anulando as ações ofensivas da formação do Restelo.

Durante a primeira parte, a equipa minhota apenas teve duas desatenções, que poderiam ter saído demasiado caras, mas Abel Camará, de cabeça, aos 05 minutos, falhou o alvo, e Waldir, aos 34, a dois metros da baliza e de pé direito, atirou por cima.

No segundo tempo, o Belenenses manteve algum ascendente no encontro, mas Miguel Rosa não estava a “carburar” como habitualmente, fazendo com que a formação do Restelo não conseguisse criar perigo no último terço do terreno.

Situação idêntica vivia o Aves, que tinha em Pedro Cervantes o “playmaker” da equipa, mas encontrou pela frente Fernando Ferreira, que cortou todas as suas ações e não lhe deu uma “nesga”, impedindo os visitantes de assustar o guarda-redes Coelho.

Com a clara consciência de que dificilmente iriam conquistar os três pontos, os pupilos de Paulo Fonseca procuraram a todo o custo “queimar tempo” como forma de impedir maior crescente por parte do Belenenses, uma estratégia que lhes valeu um ponto.

No Estádio do Restelo, ainda se gritou golo aos 90+5, quando, de fora da área, Victor Lemos atirou a rasar o poste esquerdo da baliza defendida por Marafona e levou a bola a fazer abanar as redes... mas do lado de fora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.