A direção do Boavista nega que tenham ocorrido incidentes no final do jogo com o Sporting Clube de Espinho envolvendo os adeptos boavisteiros.

De acordo com os relatos no final do jogo, que davam conta de agressões por parte dos adeptos boavisteiros aos jogadores do Espinho, a direção do Boavista assegura, em comunicado, que «a direção do Boavista teve conhecimento que as forças policiais não conseguiram identificar qualquer adepto, nem tão pouco afirmar que quem alegadamente vandalizou o posto médico do Sporting de Espinho seria afecto ao Boavista».  

No mesmo comunicado, publicado no site oficial do clube, o Boavista diz ainda ser «falso que os jogadores do Sporting de Espinho se tenham refugiado no túnel para se protegerem dos Adeptos Boavisteiros». 

Além disso, acrescenta o Boavista, «os jogadores Axadrezados foram alvo de insultos, e de tentativas de agressão à entrada para os balneários. A rede por cima do Túnel na Bancada Poente foi vandalizada. Se estivessem atentos, os referidos relatadores, saberiam que a Bancada Poente estava reservada apenas a Adeptos do Sporting Clube de Espinho».

A finalizar este comunicado, depois de dar conta do estado degradado em que se encontra o Estádio do Espinho, a direção axadrezada sublinha que «o Boavista e os Boavisteiros não se revêm e condenam todos os atos de vandalismo e violência, sejam eles provocados por quem quer que seja».

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.