O Boavista tem até às 18h00 desta terça-feira para inscrever o seu plantel na Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e poder disputar o Nacional da II Divisão, mas para tal tem ainda que retirar 18 impedimentos do seu caminho.

Esta tarde, quase meio milhar de adeptos e simpatizantes axadrezados reuniram-se numa marcha que saiu do Estádio do Bessa e foi até à sede da Liga Portuguesa de Futebol, justamente para «tentar sensibilizar os jogadores que ainda mantêm os seus impedimentos, para os retirarem», segundo Sérgio Rodrigues, sócio nº 1720.

O Boavista defrontou-se esta época com 33 impedimentos por dívidas junto de antigos atletas e treinadores e também de um clube, no valor de dois milhões de euros.

Os responsáveis axadrezados estão assim numa corrida contra o tempo, para desbloquear o caminho para o Nacional da II Divisão.

Se não o conseguirem, o centenário clube portuense vai parar à III Divisão Distrital.

A marcha axadrezada que hoje teve lugar tinha como mensagem forte a palavra justiça inscrita numa tarja que o presidente do Boavista, Álvaro Braga Júnior ajudou a transportar.

«A iniciativa mostra que estamos vivos e a força deste, muito embora estejamos a passar por algumas dificuldades», disse à Agência Lusa o dirigente, minutos ante da marcha começar.

A marcha, que durou mais de uma hora, decorreu sem incidentes e com acompanhamento policial, tendo os participantes entoados diversos cânticos.

«Campeões, campeões, nós somos campeões», gritaram os adeptos quando passaram diante das instalações da Associação de Futebol do Porto, recordando que o clube conquistou o seu único título nacional da primeira divisão há dez anos.

«Boavista é nosso e há-de ser, Boavista é nosso até morrer», foi outro dos cânticos entoados, entrecortados aqui e ali por insultos dirigidos a Hermínio Loureiro, que era o presidente da Liga quando esta, em 2008, através do seu órgão disciplinar, aprovou a despromoção administrativa dos axadrezados.

O sócio Sérgio Rodrigues, um dos organizadores desta marcha, disse à Lusa «esperar» que os jogadores que ainda não levantaram os seus impedimentos seguiram o exemplo daqueles que já o fizeram – «sem receber qualquer verba», garante o Boavista.

«Estamos confiantes que amanhã [terça-feira], até às 18h00, seremos inscritos», acrescentou.

O conselho de Administração da Boavista Futebol SAD anunciou hoje noite, já depois das 20h00 que o treinador Pedro Barny e os atletas Pedro Santos, François Sene e Frechaut Barreto «decidiram levantar os impedimentos, ajudando desta forma a que esta SAD possa competir no Campeonato Nacional da Segunda Divisão».

Em comunicado, a SAD boavisteira aproveita para «renova apelos feitos diariamente, para que todos os que mantêm impedimentos, os levantem, viabilizando assim esta Sociedade».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.