O Estádio Municipal do Fontelo, em Viseu, foi ‘chumbado’ pela liga de clubes para jogos das competições profissionais e o Académico de Viseu está em risco de iniciar a época na II Liga de futebol em campo emprestado.

Os técnicos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional que fizeram a vistoria ao recinto na terça-feira concluíram que algumas das obras que eram exigidas, e estavam prometidas pela autarquia, proprietária do Fontelo, não foram feitas.

Depois de ultrapassados os dois anos de carência para quem chega às competições profissionais, o estádio tem de cumprir as exigências da LPFP, nomeadamente a instalação do sistema de videovigilância, a execução de obras nos balneários e nos camarotes e a instalação de torniquetes de controlo individual de entrada no estádio.

As obras vão ter de estar feitas até ao final deste mês, para que o Académico possa em agosto começar a jogar no seu estádio os primeiros jogos oficiais da sua terceira época na II Liga, situação que está a preocupar os dirigentes do clube viseense.

António Albino não esconde o desconforto pela situação e lembra que "há várias semanas que a Câmara de Viseu foi alertada para a situação" e acrescenta, "foi prometido que as obras seriam feitas, mas o que é facto é que ainda não estão, o que é preocupante".

A possibilidade de o Académico de Viseu ter de começar a época a jogar os desafios como anfitrião em casa emprestada é real, o que desagrada ao presidente do clube.

António Albino diz que a autarquia já tem na sua posse o relatório da liga sobre o que é preciso ser feito no Estádio Municipal do Fontelo.

Por parte da Câmara Municipal de Viseu ainda não há uma posição oficial sobre este caso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.