Em comunicado, o Futebol Clube do Crato, que esta temporada disputava a Série D do Campeonato Nacional de futebol da III Divisão, informa que, além do futebol, mantêm-se suspensas todas as outras atividades até à realização de uma Assembleia-Geral extraordinária, na qual se possa definir o futuro do clube.

Contactado pela Agência Lusa, o presidente da Câmara do Crato, João Teresa Ribeiro (CDU), lamentou a decisão, mas frisou que «os órgãos sociais do FC do Crato têm autonomia para tomar as decisões que quiserem», tal como a autarquia que «decide para onde deve canalizar os seus apoios».

«Perante a atual situação de crise, em que a câmara vai ter uma redução de receitas superior a 2,4 milhões de euros, vamos ter de fazer um corte nas verbas para o FC do Crato», disse, lamentando que o clube ainda queira «mais dinheiro daquele que recebeu na época passada».

Advertindo que os recursos financeiros da autarquia são «muito limitados», o autarca disse que a prioridade do município é «apoiar as famílias em dificuldades e os desempregados», em vez de «reforçar as verbas para o futebol».

O FC do Crato refere, no comunicado, que a demissão em bloco dos órgãos sociais e o fim do futebol sénior surge na sequência da reunião de quarta-feira do executivo camarário, em que foi adiada a discussão sobre o subsídio de cinco mil euros mensais, que o clube reclama que deveria ser de oito mil euros.

O documento explica que, no dia 15 de setembro, tinha sido suspensa toda a atividade desportiva do clube, na sequência do «não cumprimento pelo executivo camarário da deliberação por maioria da mesma câmara em atribuir ao Futebol Clube do Crato um subsídio mensal de 8.000 euros».

Perante este diferendo, o clube deu ao município um prazo até quarta-feira para que em reunião camarária «clarificasse» a situação criada, sendo «ponto de honra» do FC do Crato que só retomaria a atividade «caso a verdade fosse reposta», indica o comunicado.

Na reunião de quarta-feira, refere o comunicado do clube, o presidente do município deu por terminada a reunião sem que tivesse sido discutido o subsídio ao FC do Crato e convocou uma nova reunião para a próxima segunda-feira para a discussão do assunto.

Esta tomada de posição tem «todos os laivos de premeditada, sabendo-se de antemão que o Futebol Clube do Crato no próximo domingo, por não ter resposta ao pretendido, fará a segunda falta de comparência, o que acarreta a imediata desqualificação», acrescenta o documento.

A equipa do FC Crato faltou ao jogo de domingo passado no campo do Bombarralense, da segunda jornada da Série D do Campeonato Nacional de futebol da III Divisão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.