O plantel do Vitória de Setúbal continua a queixar-se de "incumprimento salarial" no clube da série H do Campeonato de Portugal em futebol, segundo um comunicado assinado por jogadores, equipas técnica e médica e 'staff'.

Os profissionais do clube, que foi relegado da I Liga ao terceiro escalão do futebol nacional, revelam no documento que o presidente Paulo Rodrigues não cumpriu a promessa dada na reunião de 11 de novembro com os atletas e o Sindicato dos Jogadores de regularizar um mês de salários, até ao limite de 1.000 euros.

“Infelizmente, até à data, esse pagamento não foi efetuado à totalidade do plantel. Foram poucos os jogadores (e os com vencimentos mais baixos) a receber o referido salário. Numa prova de grande generosidade, caráter e união, na convicção de que uma equipa é feita de todos os seus membros e ninguém deve ficar para trás, os jogadores que receberam um vencimento nos últimos dias decidiram partilhar essa verba com os demais colegas, equipa técnica, equipa médica e restante 'staff'”, lê-se no texto.

Apesar de ter anunciado, após a reunião com o Sindicato em 11 de novembro, que iria avançar com um pré-aviso de greve na próxima jornada (frente ao Olhanense), o plantel não tomou ainda uma decisão definitiva sobre a matéria.

“Aguardando ainda por soluções, a equipa decidirá e dará a conhecer em tempo útil a sua decisão, relativamente à participação no próximo jogo, sem interesses pessoais, voltando a exigir soluções e, sobretudo, respeito”, dizem.

O comunicado explica que as intervenções do presidente da mesa da Assembleia-Geral (MAG), Nuno Soares, e da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, foram determinantes para o facto de ainda não terem deliberado.

“Recebemos a informação, nas últimas horas, de que o presidente da MAG irá convocar uma AG para decidir o futuro imediato do clube. A presidente da Câmara Municipal dirigiu, igualmente, o apelo à equipa para que compareça ao próximo jogo, de modo a honrar o clube, os adeptos e a cidade, apesar de compreender o momento muito difícil que estes profissionais estão a atravessar. Comprometeu-se, igualmente, a mover todos os esforços ao seu dispor para encontrar uma solução que viabilize o futuro do Vitória”, referem.

Os signatários do comunicado finalizam o texto com uma alusão ao facto de o Vitória de Setúbal, fundado a 20 de novembro de 1910, celebrar esta sexta-feira 110 anos de existência.

“Todos juntos por um único objetivo, para que amanhã (sexta-feira) não seja o último aniversário do enorme Vitória”, afirmam.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.