O golo do avançado algarvio, apontado na sequência de um pontapé de canto, último lance do jogo, permitiu ao Portimonense isolar-se provisoriamente no comando do campeonato, à frente do Gil Vicente e Feirense, impedindo que o Freamunde (6.º) fizesse o mesmo.

A turma de Lito Vidigal entrou melhor no jogo, construiu as melhores ocasiões de golo ao longo da partida, diante de um adversário que apenas por uma vez ameaçou a baliza de Ale.

Apesar do domínio, os algarvios só aos 12 minutos é que conseguiram a primeira situação de golo, com Ricardo Pessoa a rematar ao ferro da baliza de Tó Figueira, na marcação de um livre na zona frontal da baliza.

Antes do intervalo, o Portimonense viu ainda Tó Figueira evitar o golo a Aragoney, com a defesa do jogo, quando a bola se encaminhava para entrar no canto superior direito da sua baliza.

No segundo tempo, manteve-se a toada de jogo, apesar do Freamunde ter demonstrado maior “atrevimento” no ataque, mas onde a defesa algarvia manteve superioridade sobre os avançados da turma de Freamunde.

O golo que deu a vitória aos algarvios acabou por surgir já em tempo de descontos, onde Pires, ao primeiro poste, fez o desvio que permitiu ao Portimonense isolar-se no comando da Liga de Honra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.