O antigo jogador do 1º de Agosto e dos Palancas Negras Ivo Raimundo Traça considerou hoje, quinta-feira, no Lubango, que a selecção angolana de futebol tem capacidade de vencer a República Centro-Africana, por uma boa margem, mas apela à acutilância e persistência dos jogadores, principalmente os avançados.

Em declarações à Angop, em antevisão do jogo deste sábado, no Estádio Nacional da Tundavala, referente à primeira jornada do grupo B, qualificativo ao CAN2017, no Gabão, o actual técnico do Desportivo da Huíla disse que esta selecção tem qualidade, mas é preciso que haja responsabilidade e disciplina táctica. Defendeu a necessidade de marcar, pelo menos, um golo nos primeiros 15 minutos para desorientar o adversário.

“Treinamos no campo da Tundavala e estamos a explorar a altitude, por isso é preciso 'espremer' o adversário nos instantes iniciais, para ver se conseguimos marcar, para depois controlar a partida”, sustentou o técnico.

Ivo Traça sugeriu também a necessidade de a equipa entrar tranquila e sem pressão por parte do público ou de qualquer factor, pois o que está em causa é a Nação, que espera de um bom resultado, já que existe um distanciamento com os adeptos, em função dos maus resultados.

Para que este desiderato seja materializado, Ivo Traça apelou a necessidade dos munícipes do Lubango lotarem o estádio para que os jogadores se sintam galvanizados e "façam aquilo que eles sabem fazer".

Ivo Traça foi futebolista do 1º de Agosto e várias vezes internacional pela selecção angolana. É quadro da formação militar, onde trabalhava nas camadas de formação.

Actualmente é treinador do Desportivo da Huíla que no Girabola2015, ocupa a 11ª posição com 17 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.