A seleção de futebol de Cabo Verde está limitada por uma intoxicação alimentar que afeta a sua preparação para o jogo de terça-feira com o Senegal, dos oitavos de final da Taça das Nações Africanas (CAN).

“No domingo, 23 de janeiro, a delegação cabo-verdiana nos Camarões enfrentou, e ainda enfrenta, um surto de gastroenterite por intoxicação alimentar que afetou 18 pessoas, sendo 14 jogadores”, informou hoje a federação cabo-verdiana.

O médico da seleção, Humberto Évora, falou em “surto de 10-12 jogadores” com diferente tipo de gravidade, um problema que afetou igualmente a equipa da Gâmbia, que partilha o mesmo hotel.

“Há situações de diferente gravidade, estando todos a ser medicados. Há atletas com gastroenterite, vómitos, diarreias e cólicas abdominais. Uns não treinaram e outros fizeram-no de forma condicionada. Vamos tentar recuperá-los para poderem fazer um bom jogo”, disse o clínico.

O selecionador de Cabo Verde, Pedro ‘Bubista’ Leitão, admite que vai ter de “esperar até à hora do jogo” para ver qual a equipa que vai poder usar, afirmando, ainda assim, que o único foco dos ‘tubarões azuis’ está no apuramento.

“Ninguém sabe se foi da água, dos alimentos ou de outra situação. Temos é de arranjar soluções, os que puderem jogar estarão o mais coesos possível. Entraremos com confiança máxima. Vamos mostrar ao nosso povo a nossa coragem, enfrentando este jogo difícil com a máxima responsabilidade”, completou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.