A Argentina venceu hoje o Chile por 2-1, no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares da Copa América de futebol, disputado em São Paulo e marcado pela expulsão de Lionel Messi e Gary Medel.

O ‘capitão’ e maior ‘estrela’ da Argentina acabou por ser expulso aos 37, num confronto com Medel que o árbitro decidiu punir com vermelho direto para os dois.

Esta foi apenas a segunda expulsão da carreira do ‘astro’ argentino, depois de ter visto o cartão vermelho em 2005, num jogo com a Hungria, na sua estreia pela seleção ‘albiceleste’.

"Estou tranquilo, viu-se o que aconteceu", começou por dizer o jogador do Barcelona, sobre a expulsão.

"Digo sempre a verdade e sou honesto, isso é o que me deixa tranquilo. Se o que eu digo afeta e tem repercussões, isso não é culpa minha. Acho que o que se passou foi consequência do que eu disse. Talvez esteja a pagar a fatura pelo que disse da última vez. Com um cartão amarelo estava tudo resolvido", acrescentou.

Messi explicou ainda por que não compareceu na entrega das medalhas de terceiro classificado: "Foi por tudo um pouco. Não temos de fazer parte desta corrupção, desta falta de respeito de toda a Copa América. Estávamos a mais. A corrupção, os árbitros e tudo isto não permite que as pessoas participem no futebol."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.