O Observatório contra a LGBTfobia denunciou hoje, perante a Comissão estatal contra a Violência, Racismo, Xenofobia e Intolerância, o futebolista português Daniel Carriço, por alegados comentários homofóbicos.

Segundo o Observatório, os factos aconteceram no domingo, na final da Taça do Rei entre FC Barcelona e Sevilha (2-0), com o jogador português a insultar o árbitro Carlos del Cerro, chamando-o de “maricas”.

“É algo verdadeiramente vergonhoso e reprovável, é sancionável segundo a Lei do Desporto e acontece todos os dias nos estádios espanhóis, sem que as equipas ou as autoridades desportivas façam algo para erradicar esta praga de homofobia no futebol em Espanha”, disse Paco Ramírez, presidente do Observatório.

Nesse sentido, o organismo apresentou a denúncia contra Daniel Carriço e contra o próprio Sevilha, dizendo que se não obtiver resposta nas próximas semanas avançará com “outro tipo de ações legais”.

O defesa português foi expulso já no final do prolongamento, depois de uma entrada dura sobre Lionel Messi, da qual resultou um cartão amarelo, mas viu depois o vermelho, pelas palavras dirigidas ao árbitro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.