A comitiva do Boca Juniors terminou a noite de terça-feira na esquadra de polícia, após incidentes no fim do jogo com o Atlético Mineiro, em que os argentinos foram eliminados na Taça Libertadores de futebol, em Belo Horizonte.

Depois de um empate sem golos, resultado idêntico ao da primeira mão, o Boca Juniors foi eliminado no desempate por grandes penalidades (3-1), e, já no caminho para os balneários, num jogo em que se queixaram de um golo mal invalidado, entraram em confrontos e provocaram estragos no túnel de acesso.

Os incidentes levaram à intervenção da polícia militar brasileira, que chegou a recorrer a gás lacrimogéneo, e identificou, através das câmaras de vigilância, oito pessoas da delegação argentina, entre jogadores, treinadores e dirigentes, envolvidas em agressões físicas.

A informação foi avançada pela polícia brasileira, adiantado que os infratores identificados foram chamados para depoimento na esquadra, mas que toda a delegação do clube argentino decidiu comparecer.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.