A viagem da comitiva do Palmeiras até a Argentina foi atribulada. A equipa de Luiz Felipe Scolari viajava para Mendoza este domingo mas o avião teve de voltar para Buenos Aires, depois do piloto falhar duas tentativas para aterrar. Antes, o piloto teve de fazer uma aterragem em Rosario.

De acordo com a imprensa brasileira, jogadores, técnicos e restante staff viveram momentos de terror. O avião que transportava a comitiva tentou, por duas vezes, aterrar em Mendoza, onde a equipa vai enfrentar o Godoy Cruz para a primeira-mão dos oitavos de final da Taça Libertadores da América. Mas, devido ao mau tempo, principalmente os ventos fortes que se faziam sentir, as tentativa falharam. Numa delas, quando o avião ganhava força para voltar a subir, alguns elementos da comitiva do Palmeiras passaram mal e chegaram mesmo a vomitar, conta o 'Globoesporte'.

O piloto foi obrigado a mudar de rota e aterrar, primeiro em Rosario e depois em Buenos Aires, com a comitiva a permanecer dentro do aparelho durante 10 horas. Os responsáveis do emblema brasileiro optaram por ficar na capital argentina, este domingo, antes de viajar, nesta segunda-feira, para Mondoza, onde enfrenta o Godoy Cruz na terça-feira.

O Palmeiras deixou a cidade de Fortaleza no fim da noite de sábado, depois de perder por 2-0 com o Ceará pelo Brasileirão, e seguiu diretamente para Mendoza, em voo charter.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.