Roberto Mancini, treinador do Inter de Milão, protagonizou com o homólogo do Nápoles, Maurizio Sarri, um aceso confronto verbal durante o encontro de terça-feira à noite, referente aos quartos-de-final da Taça de Itália.

Após o encontro, Mancini falou à Rai TV e acusou o adversário de ter usado insultos homofóbicos. "Os confrontos no relvado? Tens de perguntar isso a Sarri, ele é um racista. Pessoas como ele não têm lugar no futebol. Ele usou palavras racistas. Eu levantei-me para perguntar sobre os cinco minutos de tempo adicional e Sarri chamou-me 'maricas' e 'panasca'", relatou.

Mancini revelou que Sarri lhe pediu desculpas no final do encontro, mas de pouco valeu. Sarri, por outro lado, admitiu que é "possível" que tenha utilizado termos homofóbicos.

"Estava agitado e zangado, portanto não sei bem o que disse. A adrenalina tem efeitos estranhos. Se sou homofóbico? Isso parece-me exagerado. Só estava irritado".

O Inter venceu o encontro em questão por 2-0, com golos de Stevan Jovetic e Adem Ljajic.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.