O Nápoles, detentor do troféu, qualificou-se esta quinta-feira para os quartos de final da Taça de Itália de futebol, após eliminar a Udinese no desempate por grandes penalidades (5-4), depois do 2-2 verificado no marcador após prolongamento.

No Estádio San Paolo, mesmo a jogar com mais uma unidade a partir dos 68 minutos, a formação comandada pelo espanhol Rafa Benitez precisou dos penaltis para seguir em frente na prova, frente a uma equipa da Udinese que apresentou o português Bruno Fernandes a tempo inteiro.

Depois da igualdade a dois golos registada no final do prolongamento, o brasileiro Allan permitiu a defesa do guarda-redes Andujar na quinta e última penalidade, acabando o seu compatriota Higuain de seguida por "carimbar" a passagem do Nápoles à próxima ronda.

O encontro até começou mal para os napolitanos, primeiro com o belga Mertens a falhar uma grande penalidade logo aos quatro minutos e depois com o francês Thereau a dar vantagem aos forasteiros já na segunda parte, aos 58.

O brasileiro Jorginho igualou a eliminatória aos 65 minutos, desta vez ao marcar com sucesso um penalti, e tudo pareceu ficar mais fácil quando o suíço Widmer deixou a Udinese reduzida a 10 unidades aos 68.

Mesmo assim, o encontro seguiu para prolongamento, mas a igualdade acabou por ser manter após mais meia-hora de jogo: o eslovaco Hamsik marcou para o Nápoles, aos 99, mas a Udinese respondeu com um remate certeiro do grego Kone, aos 104.

O Nápoles juntou-se nos "quartos" a AC Milan, Parma, Lázio, Juventus, AS Roma, Fiorentina e Inter de Milão, que tinham garantido a qualificação nesta ronda.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.