Os árbitros de futebol Bruno Santos e José Dias, que foram agredidos no fim de semana em jogos das distritais de Leiria e do Porto, apelaram hoje à irradiação dos autores das agressões.
Em declarações à agência Lusa, Bruno Santos afirmou ter sido agredido a murro pelo jogador do Alfeizerense João Abreu, depois de lhe ter de lhe exibir o cartão vermelho, num encontro da zona Sul da 1.ª Divisão distrital da Associação de Futebol (AF) de Leiria.
A agressão ocorreu aos 67 minutos do encontro da sétima jornada, quando o Outeirense vencia o Alfeizerense por 6-0.
«Deu-me um murro na cara. Eu caí no chão e tive de ir para o hospital. O meu desejo é que, quem tem um comportamento como este, seja irradiado. Não podemos permitir comportamentos como este no desporto», sustentou Bruno Santos.
José Dias, que arbitrava o jogo do Atlético de Rio Tinto com o Pedrouços, da 19.º ronda da 1.ª divisão da AF Porto, apelou também à irradiação do jogador Patrick, da equipa visitante, que os 90+3 minutos da partida o insultou e "agrediu a soco", obrigando-o também a receber tratamento hospitalar.
«O jogador devia ser irradiado e ser julgado pela Justiça», sustentou José Dias.
Em comunicado enviado à Lusa, a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) pediu «uma resposta firme, célere e adequada» das instâncias disciplinares competentes às agressões a juízes de partidas distritais disputadas no fim de semana no Porto e Leiria.
«São comportamentos de pessoas que não merecem, nem podem fazer parte do futebol português, e que devem ser banidos da nossa sociedade e do desporto em particular», sublinhou a APAF.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.