Tudo parecia muito mais incorreto do que realmente foi. "Hugo, não subas, junta-te ao Preto e fica", gritou Juvenal Brandão, treinador do Aliados Lordelo, durante um encontro com o Valadares. O árbitro da partida, João Martins, não perdoou e expulsou o técnico por racismo.

Rapidamente o técnico explicou a escolha de palavras ao juiz: Preto era, de facto, o nome de um jogador do Lordelo. Brandão não se referia, como a equipa de arbitragem inicialmente achou, ao avançado do Valadares, René.

"No início não percebi nada, mas o assistente disse-me: 'Não volte a repetir esse nome. Não diga mais preto'. Aí é que percebi tudo, porque o avançado do Valadares é de raça negra", contou o técnico ao portal Maisfutebol.

Ainda assim, o técnico acabou mesmo expulso, mas espera ser despenalizado pelo Conselho de Disciplina da Associação de Futebol do Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.