Seis adolescentes e um adulto foram esta segunda-feira condenados a penas de um a seis anos de prisão por terem agredido até à morte um árbitro auxiliar numa partida de futebol amador na Holanda.

«Os sete suspeitos são culpados de ter batido na cabeça e na parte de cima do corpo do árbitro auxiliar», declarou a juíza Anja van Holten durante a leitura da sentença do julgamento em Lelystad, no centro da Holanda.

O tribunal admitiu, contudo, que «nenhum dos suspeitos teve a intenção de matar o árbitro auxiliar» e absolveu um oitavo cidadão da morte de Richard Nieuwenhuizen.

O auxiliar foi agredido no passado dia 02 de dezembro após o final de uma partida entre jovens, que se saldou por uma igualdade a duas bolas.

Agredido na cara e no pescoço pelos jogadores da equipa visitante quando estava estendido no relvado, o árbitro foi levado ao hospital horas mais tarde, tendo falecido no dia seguinte.

Cinco dos seis adolescentes, que têm idades entre os 15 e os 17 anos, foram condenados a dois anos de prisão, com seis meses de pena suspensa, a pena máxima em que incorriam. Ao sexto foi imposta uma pena de um ano de prisão, com dois meses de pena suspensa.

O pai de um dos adolescentes, de 51 anos, foi condenado a seis anos de prisão.

A morte do árbitro assistente provocou reações vivas de indignação na Holanda, que tem 1,2 milhões de sócios de clubes numa população de 17 milhões de habitantes, tendo sido anulados os desafios de futebol amador previstos para o fim de semana seguinte.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.