Portugal e França chegaram ao intervalo da final do Euro2016 empatados a zero no Stade de France. Numa primeira parte onde os anfitriões foram mais perigosos, a Seleção Nacional sofreu um rude golpe aos 25 minutos, com a saída por lesão de Cristiano Ronaldo, que foi substituído por Ricardo Quaresma.

Nani até chegou a dispor de uma boa ocasião para marcar logo aos quatro minutos, mas o avançado português rematou demasiado alto depois de um excelente passe longo de Cédric. Essa foi a melhor oportunidade portuguesa, tendo a seleção assistido de seguida ao crescimento gaulês, muito por culpa das arrancadas de Sissoko, Payet e Griezmann.

O momento que tramou Ronaldo aconteceu logo aos oito minutos, num contacto com Payet em que o árbitro Mark Clattenburg nem falta assinalou. De imediato Ronaldo apresentou muitas queixas e teve de ser assistido uma primeira vez. Passados dez minutos, e depois de já ter conduzido um contra-ataque praticamente a coxear, o capitão caiu no relvado em lágrimas. Adivinhava-se a saída, mas Ronaldo fez um último esforço. Na segunda assistência regressou já com o joelho ligado, mas aguentou apenas mais alguns minutos até cair de vez. As dores no joelho esquerdo falaram mais alto.

Entretanto, a equipa comandada por Didier Deschamps chegou a ameaçar o golo, por intermédio de Antoine Griezmann, aos 10 minutos, mas Rui Patrício esteve enorme ao negar o cabeceamento do goleador francês.

Sem Ronaldo e já com Quaresma em campo, Portugal acabou até por conseguir alguma estabilidade no meio-campo, mostrando-se cada vez menos permeável a nível defensivo. Porém, parece ter pouco peso no ataque para conseguir bater Lloris.

Restam 45 minutos a Portugal para tentar fazer história sem o seu capitão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.