A Espanha está nos quartos-de-final do Euro2020, depois de um jogo emocionante - provavelmente o melhor do torneio até ao momento - que só ficou decidido no prolongamento.

Diante da vice-campeã do mundo Croácia, os espanhóis começaram por estar a perder, num lance digno dos apanhados, mas souberam reagir. Chegaram à igualdade perto do intervalo e, depois, marcaram por mais duas vezes no segundo tempo. Só que os croatas ainda fizeram o 3-3, já nos descontos do segundo tempo, e levaram a decisão para o tempo extra.

Aí, a Espanha foi mais forte, e marcou por mais duas vezes, sem resposta do adversário. Segue-se, nos 'quartos', um embate com a Suíça.

Domínio espanhol e...golo (inacreditável) da Croácia

A Espanha começou o encontro a jogar à sua imagem. Muita posse de bola, instalada no meio campo contrário e criando, amiúde, perigo, com Morata a desperdiçar uma boa ocasião, de cabeça, aos 18 minutos.

Só que, logo depois, a Croácia, que ainda nem tinha rematado à baliza, festejou o golo. E nem precisou de rematar. Pedri atrasou a bola para o guarda-redes Unai Simón, esta bateu no chão, ganhou velocidade, saltou por cima do pé do guardião e só parou no fundo das redes.

Reacção espanhola e reviravolta no marcador

A Espanha levou alguns minutos a reagir, mas conseguiu chegar à igualdade ainda antes do intervalo. Num lance de grande insistência, e depois de várias tentativas de remate e de uma grande intervenção por parte do guardião croata, Serabia atirou mesmo para o fundo das redes, igualando o marcador.

O domínio espanhol prosseguiu no segundo tempo e, depois de algumas boas ocasiões desperdiçadas, a cambalhota no marcador surgiu mesmo. Excelente cruzamento de Ferran Torres na esquerda, depois de um belo passe de Pedri, e Azpilicueta a aparecer ao segundo poste para fazer o 2-1, de cabeça.

Redenção de Unai Simón, não chegou para evitar prolongamento

Foi a vez da Croácia reagir. E reagiu. Só que, desta feita, Unai Simón redimiu-se e segurou a vantagem espanhola, com uma defesa extraordinária, com a mão direita, a negar o 2-2 a Gvardiol.

Não marcou a Croácia, marcou de novo a Espanha, numa excelente finalização de Ferrán Torres. Tudo decidido, terão pensado muitos. Mas os croatas não baixaram os braços e acabaram mesmo por levar a decisão do encontro para prolongamento com dois golos nos minutos finais.

Num lance confuso, Oršic reduziu para 3-2 e, no primeiro minuto do período de descontos, Pašalic cabeceou para o fundo das redes e levou a decisão para mais 30 minutos extra.

Espanhóis mais fortes no prolongamento, mas a emoção continuou

Seguiu-se, então, o prolongamento. E as primeiras oportunidades até foram da Croácia. Primeiro num remate ligeiramente por cima e depois, num disparo em que Unai Simón voltou a brilhar (por esta altura já ninguém se lembrava do tal 'frango' do guarda-redes espanhol).

Acabou, depois, por ser mesmo a Espanha a marcar. Tão criticado pelos adeptos ao longo do torneio, Morata, com um pormenor técnico fantástico, tirou um adversário do caminho e atirou a contar, para um grande golo. O 4-3 depressa passou a 5-3, num contra-ataque finalizado por Oyarzabal.

A Croácia ainda voltou a criar perigo, mas desta vez não houve mais mudanças de resultado.

VEJA O RESUMO DO ENCONTRO

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto