Cristiano Ronaldo disse hoje sentir “muita alegria” pelo apuramento da seleção para o Euro2024, ao vencer a Eslováquia (3-2), na sétima jornada do Grupo J, no Estádio do Dragão.

“É um sentimento de muita alegria. As coisas correram melhor do que esperávamos, com uma fase de qualificação muito boa. Estou feliz pelo que tenho feito. É continuar e aperfeiçoar a máquina, continuando a desfrutar da caminhada”, declarou o jogador de 38 anos, na zona mista, após o encontro.

O avançado, que hoje chegou aos 125 golos pela equipa ‘AA’ das ‘quinas’ com um ‘bis’, rejeitou a ideia de que Portugal tenha tido um grupo fácil, contra Eslováquia, Luxemburgo, Bósnia-Herzegovina, Islândia e Liechtenstein, das quais apenas os eslovacos (duas vezes) e os islandeses (uma) sabem o que é chegar a uma fase final do Campeonato da Europa, contra nove apuramentos portugueses.

“Ganhámos todos os jogos. (...) Foi fácil porque nós o tornámos. Nas outras era igual e tivemos de ir buscar a calculadora. Portugal qualificou-se porque jogou bem, com uma excelente equipa e treinador. Merecemos passar”, sentenciou o ‘capitão’.

Apurados para a fase final do Euro2024, Ronaldo espera “lá estar”. “Sem problemas como lesões ou outros, espero jogar, estar numa fase final outra vez, mas até lá ainda falta muita coisa”, atirou.

De resto, este “dia especial no futebol”, em contraste com o “triste” na Madeira, com os incêndios, levou ainda a que discorresse sobre a sua longevidade no mundo do futebol, à 202.ª internacionalização ‘AA’ e a jogar no Al Nassr, da Arábia Saudita.

Depois de um ‘desafio’ do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, a chegar aos mil golos, “será bastante difícil”, mas pretende continuar a dialogar com corpo e mente para perceber até onde pode chegar.

Nas redes sociais, Ronaldo também  deixou uma mensagem nas redes sociais com um agradecimento especial: "Estamos no Euro'2024. Muito feliz por ajudar Portugal a atingir mais uma fase final de uma grande competição. Um agradecimento especial à Federação Portuguesa de Futebol e aos adeptos que estiverem presentes no estádio pela bonita homenagem", pode ler-se.

Gonçalo Ramos, aos 18 minutos, e Cristiano Ronaldo, aos 29 e 72, o primeiro de penálti, marcaram os golos da seleção lusa, que repete 1984, 1996, 2000, 2004, 2008, 2012, 2016 e 2020, enquanto David Hancko, aos 69, e Stanislav Lobotka, aos 80, faturaram para os eslovacos.

Ainda com três jornadas por disputar, num grupo que apura os dois primeiros, Portugal, campeão europeu em 2016, passou a contar 21 pontos, contra 13 da Eslováquia, 11 do Luxemburgo, nove de Bósnia-Herzegovina, sete da Islândia e zero do Liechtenstein.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.