A UEFA confirmou, esta quarta-feira, a abertura de um processo disciplinar à Ucrânia por alegado uso irregular do jogador Júnior Moraes. O processo surge, confirma o organismo que tutela o futebol europeu, na sequência de protestos apresentados por Luxemburgo e Portugal.

O jogador de origem brasileira, de 31 anos, estreou-se pela Ucrânia na sexta-feira passada, precisamente, frente a Portugal (0-0), tendo entrado em campo aos 76 minutos do jogo da primeira jornada do Grupo B de qualificação para a fase final do Euro2020.

A Federação Luxemburguesa de Futebol também apresentou um pedido de esclarecimento à UEFA relativo à “elegibilidade de Júnior Moraes”. O Luxemburgo perdeu por 2-1.

Júnior Moraes chegou à Ucrânia em 2012, para representar o Metalurg Donetsk e, em 2016, já no Dínamo Kiev, saiu para a China, antes de regressar ao campeonato ucraniano, em agosto de 2017.

Os estatutos e regulamentos da FIFA explicitam que na nova nacionalidade é necessário cumprir uma de quatro alíneas, estando em causa nesta situação de Júnior Moraes “viver continuamente pelo menos cinco anos, após os 18 anos, no território da referida associação”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.