Portugal voltou a falhar, esta terça-feira, o título de campeão europeu em Sub-21 ao perder (4-3) a final nas grandes penalidades com a Suécia, depois de as duas seleções terem terminado os 120 minutos sem golos, que se disputou no Estádio Eden, em Praga.

Vinte e um anos depois, o cenário pesado de uma derrota na final voltou a assombrar a seleção Sub-21 de Portugal.

A goleada (5-0) frente à Alemanha nas meias-finais deram garantias de sucesso ao selecionador Rui Jorge, que voltou a utilizar a mesma equipa inicial que iria 'lançar' contras os germânicos. Isto porque Tiago Ilori seria titular ao lado de Paulo Oliveira, mas devido a problemas físicos Tobias Figueiredo entrou em ação.Esta noite não houve dúvidas e Ilori regressou à titularidade.

Logo aos dois minutos de jogo surgiu o primeiro lance de perigo, favorável a Portugal. Ricardo Pereira rematou, já na área, e a bola saiu ligeiramente ao lado da baliza sueca. A bola ainda foi às malhas laterais.

Os jovens lusos continuaram a pressionar e, aos sete minutos, Sérgio Oliveira assumiu a marcação do livre levando a bola a embater na barra da baliza sueca.Caso a bola fosse ao alvo, Carlgren estava batido. O capitão de Portugal voltou a tentar a sua sorte aos 36 minutos, mas num lance que levou menos perigo para a baliza sueca.

Uma primeira parte equilibrada, com maior tendência ofensiva para os portugueses, mas sem golos, pecando na finalização. Os Sub-21 de Portugal apresentavam 68 por cento de posse de bola.

No segundo tempo, Sérgio Oliveira voltou a apostar num remate forte de fora da área, levando a bola a passar muito perto do poste. Depois deste lance, Tozé entrou para o lugar de Oliveira. Minutos depois saiu Ivan Cavaleiro e Iuri Medeiros entrou em ação.

Bastaram poucos minutos em campo para Medeiros mostrar todo o seu potencial como avançado. O jogador do Sporting emprestado ao Arouca na última época entrou de rompante na área e desferiu um potente remate em arco, falhando o alvo por pouco. Nota para o passe soberbo de William a desmarcar Iuri.

Com o jogo a aproximar-se do minuto 90, Portugal e Suécia jogaram agora com mais cautela, para não serem apanhados desprevenidos e deitarem tudo a perder. Gonçalo Paciência entrou (70’) para dar alento ao ataque português.

Aos 87 minutos foi a vez de José Sá brilhar, uma vez mais, mas num lance que poderia ditar a derrota de Portugal. O guarda redes do Marítimo B venceu o duelo com Guidetti ao fechar a baliza portuguesa, depois de se ter gerado uma grande confusão na área. Nota muito positiva para José Sá nesta final.

Portugal e Suécia terminaram os 90 minutos de tempo regulamentar sem conseguir marcar. Por isso, as duas seleções finalistas foram obrigadas a jogar mais meia-hora. No primeiro tempo do prolongamento, os jogadores portugueses acusaram, e muito, o cansaço físico, algo que se prolongou nos últimos minutos. E os suecos tornaram-se mais perigosos, mas sem marcar.

E chegaram as grandes penalidades.

Nas grandes penalidades, Gonçalo Paciência, Tozé e João Mário marcaram para Portugal. Esgaio e William falharam os remates.

A Suécia sucede assim a Espanha como campeão europeu Sub-21.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.