O futebolista Fábio Vieira aponta a união do grupo que compõe a seleção portuguesa de sub-21 como “uma força” que os torna “mais fortes” para levar de vencida a Itália, nos quartos de final do Europeu da categoria.

“Temos um grupo forte e bastante unido. Apesar de não estarmos muito tempo uns com os outros, é um grupo que se dá todo bem, todos estão interligados no mesmo objetivo e queremos muito usar isso como uma força também para, quando chegarem os jogos, conseguirmos ser mais fortes e ganhar”, disse, em entrevista à agência Lusa.

O médio ofensivo, de 20 anos, vive a temporada de afirmação enquanto jogador da equipa principal do FC Porto, onde participou em 29 encontros – mais quatro pela formação secundária -, seis dos quais na Liga dos Campeões, mas rejeitou ter “mais responsabilidades”, com todos os atletas a desempenharem “um papel importante”.

“Todos os que estão aqui têm as mesmas responsabilidades, por isso é que foram escolhidos. Todos têm um papel muito importante e cada um terá de dar o seu melhor para conseguir o seu espaço, jogar e ajudar Portugal, acima de tudo”, sublinhou.

Depois de uns primeiros dias “de adaptação” na concentração da seleção sob as ordens do selecionador Rui Jorge, Fábio Vieira expressou que a equipa está “a treinar com um único objetivo e com o pensamento simplesmente na Itália”, nos ‘quartos’.

“É um adversário difícil. A Itália tem sempre formações muito boas e não há favoritos para ganhar a competição. Todas as equipas que passaram a fase de grupos têm qualidade e argumentos para poder chegar longe, mas temos de olhar para o nosso trabalho”, realçou, preferindo destacar o coletivo transalpino a atletas em concreto.

Como tal, Fábio Vieira ressalvou que é natural pensarem em querer “ganhar o Campeonato da Europa”, mas o foco tem de ser colocado apenas no confronto dos quartos de final da prova, que é uma das maiores ‘montras’ para jovens talentos.

“É bom saber que posso ajudar a minha seleção e o meu país, que sou mais um para contribuir. Sabemos que o Campeonato da Europa tem uma visibilidade muito grande. É uma grande competição europeia e cabe-me dar o meu melhor, juntamente com os meus colegas, para chegar o mais longe possível”, afiançou o camisola 23 de Portugal.

No primeiro jogo da fase de grupos, Fábio Vieira iniciou como suplente, entrou aos 64 minutos e, aos 68, apontou o golo que deu o triunfo tangencial a Portugal, diante da Croácia (1-0), que deu o mote para um ‘pleno’ de vitórias no agrupamento D – sobre Inglaterra (2-0) e Suíça (3-0) -, culminado no primeiro lugar, com nove pontos.

“Sendo o primeiro, era muito importante começar a ganhar. O jogo estava difícil, eu tive a felicidade de entrar e consegui marcar o golo da vitória. Fiquei muito feliz, como é óbvio, mas a equipa ganhou três pontos e fruto desses pontos e do resto dos jogos é que conseguimos estar agora nos quartos de final”, vincou o centrocampista luso.

Fábio Vieira ‘agarrou’ a titularidade nas duas partidas seguintes e, dois meses depois, num formato dividido no calendário e “diferente do habitual”, mas que “acaba por ser igual”, sente-se preparado para jogar: “Cabe ao treinador decidir. Sou mais um para ajudar a equipa, estou pronto sempre que ele quiser e precisar de mim”, ressalvou.

Com a ambição natural de chegar à seleção ‘AA’, onde se encontram de forma assídua os experientes colegas de equipa no FC Porto Pepe e Sérgio Oliveira, Fábio Vieira recebe alguns conselhos dos dois jogadores, de forma a poder alcançar esse objetivo.

“São muito experientes, com muito futebol já. É óbvio que estou sempre de ouvidos para ouvir o que eles me têm a dizer, sempre com o intuito de me ajudar. São dois grandes profissionais e dois grandes jogadores. Aquilo que me falam é para eu continuar a trabalhar, focado sempre no trabalho, que é o mais importante”, contou.

O duelo está agendado para segunda-feira, às 21:00 (20:00 em Lisboa), no Estádio Stozice, em Ljubljana, e o vencedor mede forças com Espanha ou Croácia na quinta-feira, às 18:00 (17:00 em Lisboa), no Estádio Ljudski vrt, em Maribor, sendo que a final está prevista para 06 de junho, de novo em Ljubljana, às 21:00 (20:00 em Lisboa).

Finalista vencido em 1994 e 2015 e ausente da edição de 2019, Portugal procura um inédito título à oitava presença na fase final de um Europeu de sub-21, que integra pela primeira vez 16 equipas e tem decorrido na Hungria e Eslovénia num formato desfasado, devido ao adiamento para este ano do Euro2020 por culpa da pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.