O futebolista Florentino Luís frisou hoje que espera “um jogo competitivo do primeiro ao último minuto” entre as seleções de Portugal e Itália, a contar para os quartos de final do Europeu de sub-21.

“A Itália é uma seleção muito forte, com jogadores de muita qualidade, sempre com muita garra e determinados. Tem jogadores que apanhámos na nossa final de sub-19, que foi um jogo muito difícil, fomos a prolongamento. É disso que estamos à espera, de um jogo competitivo do primeiro ao último minuto”, afirmou aos jornalistas.

O médio realçou que a vontade do grupo de trabalho passará sempre por “representar a seleção ao máximo e vencer todos os jogos”, revelando que estão focados na sua identidade e em “preparar rotinas”, antes de analisarem a fundo o rival transalpino.

“Os pontos fortes de Portugal são a qualidade que temos com bola, a reação que temos à perda da bola e a união. Sabemos que precisamos de todos, ninguém pode ficar de fora. Um dos pontos fortes é a união da equipa”, indicou o centrocampista.

Apesar do pouco tempo de utilização de que dispôs nos franceses do Mónaco, onde atuou 264 minutos, divididos por 11 jogos, por empréstimo do Benfica, Florentino Luís assegurou que está “bem preparado e de corpo e alma, física e psicologicamente”, para corresponder às expectativas criadas em torno da participação na fase final.

“Só nos pode dar motivação. As expectativas não ganham jogos. Se não dermos o máximo, as expectativas de nada valem. O grupo vai continuar unido como na fase de grupos e dar o máximo. É esse o nosso foco”, reforçou o atleta de 21 anos.

O formato desfasado do torneio continental não criou ansiedade nos jogadores que compõem a equipa, que apenas “quer divertir-se”, pois para alguns atletas “é a última oportunidade” que têm de competir neste escalão e, por isso, pretendem “dar tudo”.

“Vamos entrar da mesma forma, humildes e conscientes de que vamos ter jogos difíceis. Não encaramos o favoritismo como as outras pessoas”, expressou, alegando que “todas as equipas que ainda estão no Europeu são favoritas a ganhar”.

O central Tiago Djaló, que se sagrou no passado domingo campeão francês pelo Lille, já se juntou ao grupo, que treinou hoje pela primeira vez com todos os convocados pelo selecionador Rui Jorge, na Cidade do Futebol, em Oeiras, antes da ida para a Eslovénia.

Vencedor do grupo D, com nove pontos, graças a um ‘pleno’ de vitórias sobre Croácia (1-0), Inglaterra (2-0) e Suíça (3-0), a equipa das ‘quinas’ vai defrontar nos quartos de final a Itália, em 31 de maio, às 21:00 (20:00 em Lisboa), no Estádio Stozice, em Ljubljana.

O vencedor dessa partida medirá forças com Espanha ou Croácia em 03 de junho, às 18:00 (17:00 em Lisboa), no Estádio Ljudski vrt, em Maribor, sendo que a final está prevista para 06 de junho, de novo em Ljubljana, às 21:00 (20:00 em Lisboa).

Finalista vencido em 1994 e 2015 e ausente da edição de 2019, Portugal procura um inédito título à oitava presença na fase final de um Europeu de sub-21, que integra pela primeira vez 16 equipas e tem decorrido na Hungria e Eslovénia num formato desfasado, devido ao adiamento para este ano do Euro2020 por culpa da pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.