Fábio Silva, avançado da seleção portuguesa de futebol de sub-21, considera a sequência dos dois jogos contra Chipre "muito difícil", mas acredita que os lusos vão conseguir dar "uma boa resposta e superar o adversário".

O jogador do Wolverhhampton, da Liga inglesa, falou hoje antes do treino da tarde da seleção, em Lagos, onde está a estagiar para uma jornada dupla face aos cipriotas, de apuramento para o Europeu de 2023, com jogos na sexta-feira, em Larnaca, e a 16 de novembro, no estádio de São Luís, em Faro.

"Não tivemos muitas luzes do adversário", admite Fábio Silva, acrescentando que, “pelas duas vitórias e um empate" conseguidos no agrupamento, “pode ser um adversário muito difícil”.

Independentemente da qualidade dos cipriotas, Portugal vai entrar no “para controlar e não tanto a pensar naquilo que o adversário pode fazer”.

“Todos os jogos são fundamentais, não podemos dar os jogos como garantidos, mas em todos entramos para ganhar", garantiu o melhor marcador da seleção.

Apesar desse estatuto de goleador, Fábio Silva promete trabalhar para a equipa: “Como avançado, o que me deixa mais feliz é fazer golos, mas o mais importante é fazer aquilo que o ‘mister’ (Rui Jorge) me pede. Posso ajudar a equipa com golos, com assistências e com o meu trabalho dentro do campo".

Agora, é tempo de "treinar para chegar lá [Chipre] e dar uma boa resposta", assegura o avançado, que destaca a "grande entreajuda no grupo".

A comitiva lusa joga em Larnaca na sexta-feira, numa partida agendada para as 16:00 (horas de Lisboa), recebendo a formação cipriota quatro dias depois, em 16 de novembro, no Estádio de São Luís, em Faro.

Portugal lidera o Grupo 4 da fase de qualificação, contando por vitórias os três jogos realizados, frente à Bielorrússia (1-0) e Liechtenstein (11-0), em casa, e à Islândia (1-0), fora, e ainda não sofreu qualquer golo (13-0).

O Chipre é terceiro classificado da 'poule', com sete pontos, a um da Grécia, segunda colocada, com oito, e que também ainda não sofreu qualquer golo (12-0).

Os nove vencedores dos grupos da fase de qualificação e o melhor segundo classificado (sem contar os resultados contra as equipas no sexto lugar) qualificam-se diretamente para a fase final, juntando-se às anfitriãs Geórgia e Roménia.

Os oito restantes segundos classificados irão disputar as quatro vagas remanescentes, em ‘play-offs’ a realizar em setembro de 2022.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.